Connect with us

Mundo

Crises climáticas deixaram 27 milhões de crianças em insegurança alimentar aguda, diz ONG

Published

on

A ONG Save the Children anunciou esta terça-feira, 28, que mais de 27 milhões de crianças de países altamente afectados pela crise climática entre os quais Angola, passou a sofrer de fome e desnutrição em 2022 por causa de eventos climáticos extremos, um aumento de 135% em comparação com 2021.

Os dados foram divulgados pela organização, nas vésperas da Conferência Mundial de Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas (COP28), que acontecerá em Dubai, nos Emirados Árabes e vai reunir representantes de todo o planeta.

A Save The Children revelou também que as crianças representam quase metade dos 57 milhões de pessoas que caíram em situação de crise de insegurança alimentar aguda em 12 países, devido a fenómenos meteorológicos extremos no ano passado.

A maioria dos países onde os extremos climáticos foram a principal causa da fome no ano passado concentraram-se no Corno de África, sendo a Etiópia e a Somália responsáveis por cerca de metade dos 27 milhões de crianças.

Recordar que a 28ª Conferência de Mudanças Climáticas da ONU começa a partir de 30 de Novembro e segue até o dia 12 de Dezembro. De acordo com o Painel Intergovernamental Sobre Mudanças Climáticas (IPCC), a expectativa é de que mais acções concretas ocorram, em relação à COP 27, quando muitas negociações ficaram ainda no papel.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas