Connect with us

Politica

Covid-19: Governo determina reinício das aulas, reabertura das igrejas e não uso de máscaras nas viaturas

Published

on

O Governo angolano mantém a cerca sanitária nacional e provincial, anunciou, nesta terça-feira, 08, o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida.

Adão de Almeida, que falava em conferência de imprensa, avançou que continuam válidas as razões que levaram a implementação das referidas cercas sanitárias. Justificou que a situação epidemiológica da capital do país exige ainda restrições de movimentações, apesar de esclarecer que os diferentes sectores do Estado podem aligeirar o funcionamento desta mesma cerca.

Fez saber que a cerca sanitária do município do Cazengo, Cuanza Norte, a partir do dia nove deste mês deixa de existir.

Adiantou que alargou-se, apenas, a permissão de entrada e saída de cidadãos nacionais residentes no estrangeiro e de estrangeiros residentes ou com visto de trabalho em Angola.

Contudo, ao abrigo do novo período do Estado de Calamidade Pública que os angolanos começam a viver, a partir das 00h00 desta quarta-feira, 9 de Setembro, os automobilistas são livres de usar ou não a mascara de protecção contra o novo coronavírus, conforme o Correio da Kiandahavia noticiado.

Igrejas

Adão de Almeida anunciou também que as igrejas na província de Luanda poderão reabrir as portas aos fiéis, a partir do dia 19 deste mês. Entretanto, as missas devem ocorrer em apenas dois dias, nomeadamente aos sábados e domingos.

Para o efeito, adiantou o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, deverá ser feito dentro dos parâmetros de segurança, com o uso obrigatório da máscara facial, ventilação nos espaços, entre outras medidas.

Reinício das aulas

De acordo com o que publicamos anteriormente, o Governo determinou, nesta terça-feira, a retoma das aulas no país a partir do mês de Outubro. As aulas, nos diversos subsistemas de ensino, foram suspensas em Março face ao registo do primeiro caso de covid-19 em Angola.

De acordo com o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, as instituições de ensino estão, no entanto, sujeitas a criação de condições de biossegurança.

Adão de Almeida apontou, entre as medidas de protecção, o uso obrigatório das máscaras, testagem dos agentes educativos, distanciamento social e proibição de utilização dos espaços públicos das instituições escolares.

Já os centros de formação profissional e as escolas de condução estarão abertas a partir de quarta-feira, 09.

Transportes

Os transportes colectivos vão funcionar, a partir de quarta-feira, sem limite de horário ao contrário do que ocorre na actualidade, com um prazo de até às 21 horas. Constante no novo Decreto sobre a Situação de Calamidade, inclui a actividade de moto-táxis.

A lotação de passageiros, indicou Adão de Almeida, mantém-se a 50%, para Luanda, e 75%, para as demais províncias angolanas.

Ainda sobre a capital do país, esclareceu que a referida lotação será de 75 por cento, a partir de Outubro deste ano.

Mercados

Ao contrário dos três dias reservados, até hoje, para a venda em mercados, nesse período de Estado de Calamidade Pública, estes espaços passam a funcionar, a partir de quarta-feira, 09 de Setembro, cinco dias durante a semana, de forma sequencial.

Assim, à luz do novo Decreto Presidencial sobre a prorrogação desse período de isolamento e restrições sociais, os quitandeiros estão autorizados a vender, doravante, terça, quarta, quinta, sexta-feira e sábado, e já não só às terças, quintas e aos sábados.

De acordo com o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, os domingos e as segundas-feiras serão dias de higienização e/ou pulverização, devendo os mercados funcionar das 07h às 16, à semelhança da “venda ambulante”.

Ao apresentar as novidades do terceiro Estado de Calamidade, a vigorar durante 30 dias, o governante advertiu, na conferência de imprensa a propósito, que o uso da máscara quer para os comerciantes quer para os compradores continua a ser obrigatório, sob pena de multa.

Lazer

Seis meses depois do seu encerramento, as salas de cinema reabrem as suas portas ao público, na quarta-feira, 09, com um horário limite de até às 21h.

Conforme o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, os responsáveis das referidas salas deverão criar as condições para que haja a observação das condições de biossegurança, onde se inclui o distanciamento físico e 50% da lotação do espaço.

Para os restaurantes e similares, apontou que o horário limite de funcionamento de 21h passa agora, de acordo com o novo Decreto sobre a Situação de Calamidade Pública, para às 22 horas.

Já os estabelecimentos comerciais, indicou, passam do horário das 7h às 19h para das 7h às 20h, tendo sempre em conta o respeito pelo distanciamento físico ou social, e 50% do pessoal presente no seu interior.

Desporto

Os treinos desportivos federados iniciam no dia 19 deste mês. Com o reinício dos treinos vai-se igualmente permitir que haja preparação de condições, para em breve, as competições desportivas possam iniciar.

Relativamente aos exercícios físicos, apontou que se mantém as medidas da sua prática das 5h30 minutos até as 20h, com a limitação de ajuntamento de cinco pessoas, sem obrigação do uso da máscara.

Por Angop com Correio da Kianda