Connect with us

Sociedade

COVID-19: Enfermeiras da Clínica Multiperfil testam positivo

Published

on

Mais três casos positivos de COVID-19 foram registados na província de Luanda nas últimas 24 horas.

As vítimas são duas profissionais de saúde da Clínica Multiperfil, de 27 e 35 anos, residentes no distrito urbano da Maianga e município de Belas, respectivamente, e um cidadão angolano de 37 anos, contacto de um dos casos registados na mesma unidade hospitalar.

O secretário de Estado para Saúde Pública, Franco Mufinda, que falava procedia a actualização dos dados da COVID-19 está terça-feira, 23, deu a conhecer que os três infectados já estão receber assistência num dos centros de tratamento da pandemia.

Os seus contactos directos e indirectos estão a ser investigados pelas equipas de resposta rápida, que já identificaram alguns e os encaminharam para os centros de quarentena institucional.

Os novos infectados elevaram o registo nacional de casos positivos de 186 para 189, dos quais 102 casos activos, 77 recuperados e 10 óbitos.

Os nove casos positivos com vínculo epidemiológico desconhecidos, continuam em estudo, segundo Franco Mufinda.

Nas últimas 24 horas, o Centro Integrado de Segurança Pública recebeu 57 chamadas, dos quais quatro denúncias de violação de medidas do Estado de Calamidade Pública, dois casos suspeitos e 51 pedidos de informação sobre a COVID-19.

Nos centros de quarentena institucional, com mais de 700 cidadãos, saíram nove, sendo seis em Luanda e um nas províncias de Cabinda, Bié é Lunda Norte.

Franco Mufinda informou ainda que várias quantidades de equipamento hospitalar e material de biossegurança, compradas pelo Governo angolano, chegaram ao país, esta terça-feira, provenientes da China, para serem distribuídos em todas as províncias.

A nível do país, continuam as acções formativas para profissionais de saúde e campanhas de sensibilização para a prevenção e combate à COVID-19 nas comunidades, com apoio de fiéis de várias igrejas e grupos juvenis.

Com o aumento de casos positivos, principalmente sem vínculo epidemiológico, o secretário de Estado aconselhou os angolanos a evitar aglomerações, com vista a afastar o risco de contágio. Além disso, devem lavar regularmente as mãos, manter o distanciamento social e o usar sempre a máscara em locais públicos.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *