Connect with us

Politica

Costa Júnior diz que UNITA está preparada para contornar a fraude eleitoral

Published

on

O Presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, garantiu esta terça-feira, 22, no município de Andulo, província do Bié, que o seu partido está preparada para contornar a fraude eleitoral e encorajou militantes do seu partido a aderirem aos BUAPs para o registos eleitoral oficioso.

Adalberto Costa Júnior que falava durante o acto político de massa em alusão ao 22 de Fevereiro dia do “patriota”, data que marcou a morte do presidente fundador da UNITA Jonas Savimbi em combate no ano de 2002, na província do Moxico.

Na ocasião, o presidente do Galo Negro reiterou a importância na formação dos delegados de listas, de forma a garantir a observação do processo eleitoral com maior competência, tendo garantido que o seu partido está a trabalhar seriamente para travar a fraude eleitoral nas eleições de Agosto próximo. Sem indicar a formula, o também deputado, frisou que é possível evitar a fraude de varias maneiras complementares e sublinhou a necessidade do envolvimento de todos os militantes.

“É preciso nos preparar devidamente para quando chegar a altura de votação as pessoas não ficarem em casa. Porque só votando estariam a definir o seu futuro”, disse.

Quanto ao combate a corrupção, Costa Júnior apontou algumas soluções que devem ser aplicadas dentro e fora do país, passando por repartição de 50% de bens entre o suposto saqueador do erário publico e o Estado angolano, concedendo também perdão aos corruptos e exigindo-os a investirem no país, criando assim mais desenvolvimento e emprego para juventude, diferente a que está ser feito pelo actual Executivo.

“O modelo da UNITA para resolver a problemática da corrupção e do repatriamento de capitais, já está na Assembleia Nacional, e que garante a repartição ao meio de responsabilidade entre a aqueles que roubaram e o Estado”.

“Os que roubaram devem devolver uma parte, para constituir uma reserva estratégica que permita o governo criar infra-instrutoras como estrada, escola e condições de desenvolvimentos, e outra parte fica com ele, para fazer investimento e criar emprego”, concluiu.