Connect with us

Politica

Corpo clínico do Américo Boavida passa trabalhar no Hospital Geral de Viana

Published

on

Os técnicos de medicina e enfermagem do Hospital Américo Boavida passam a trabalhar, a partir de hoje, no Hospital Geral Emílio Carvalho, inaugurado esta sexta-feira pelo Presidente da República, João Lourenço.

O Hospital Geral de Viana Dom Emílio de Carvalho é uma infra-estrutura moderna, de nivel terciário, e com capacidade para internar 300 pacientes em simultâneo.

Acompanhado da Primeira Dama, Ana Dias Lourenço, do Governador de Luanda, Manuel Homem, e da Ministra da Saúde, Silvia Lutucuta, o chefe de Estado, depois do corte inaugural, fez uma visita aos vários compartimentos do hospital.

Quem também integrou a comitiva presidencial é o bispo da igreja Metodista Unida, Emílio de Carvalho, o patrono da nova unidade sanitária.

Os vários serviços da mais nova infra-estrutura de saúde do país foram demoradamente visitados pelo Chefe de Estado e comitiva acompanhante, numa acção que exigiu perto de três horas.

Na ponta final, além de prestar declarações ao batalhão de jornalistas que cobriu o acto inaugural, o presidente João Lourenço ofereceu um lote de ambulâncias à unidade hospitalar.

A unidade sanitária, construída de raiz, terá 1200 funcionários em diversas áreas de especialidades. Segundo moradores, vai trazer muitos benefícios aos munícipes de Viana, em particular aos moradores do Distrito Urbano do Zango.

Trânsito 

Entretanto, a deslocação do presidente João Lourenço ao Distrito Urbano do Zango, forçou os automobilistas a pararem as viaturas fora da estrada (Avenida Fidel Castro), os peões também foram impedidos de circular de um sentido ao outro. Vale referir que, o trânsito ficou parado por muitos minutos depois da caravana presidencial, em cumprimento das ordens dos efectivos da GP e da Polícia Nacional, o que gerou reclamações por parte daqueles que precisam utilizar a via.

Actualizada às 16:49

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.