Connect with us

Politica

COP28: PR destaca programas nacionais para o combate à seca e preservação ambiental

Published

on

O Presidente da República disse este sábado, 02, no Dubai, Emirados Árabes Unidos, que o fenómeno de seca severa que ocorre ciclicamente no Sul do país e noutras partes do planeta, “mostra a todos que é importante agir no sentido de prevenir as catástrofes de dimensão variável no futuro”.

Segundo o presidente João Lourenço, o referido fenómeno “provoca efeitos devastadores sobre a vida das populações e da vida animal, o que impõe medidas de redução da emissão de gases de efeito estufa, para garantir um planeta mais habitável e seguro para as gerações futuras”.

O Chefe de Estado angolano, que discursou na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2023, realçou que em virtude das consequências das alterações climáticas, Angola teve que procurar soluções endógenas urgentes para salvar populações inteiras dos efeitos da seca.

Para isso, “investiu largos milhões de dólares na construção de um canal de 165 Km de extensão e várias albufeiras de retenção na região do Cafu, na província do Cunene, uma infra-estrutura que permitiu resolver o grave problema que se vivia nessa zona”, referiu.

Destacou, igualmente, os programas em curso da Estratégia Espacial Nacional, no quadro das amplas medidas que o Governo angolano vem tomando no sentido de aperfeiçoar todos os mecanismos ao seu alcance, com o propósito de desempenhar um papel importante no contexto dos esforços globais para a preservação do Ambiente.

“Na luta contra as consequências nefastas das alterações climáticas, temos contado com o apoio de importantes parceiros internacionais com os quais trabalhamos para desenvolver um sistema de apoio às informações de alerta e aviso sobre a seca na região Sul de Angola, de modo não só a prevenirmo-nos de uma forma mais eficaz contra esses problemas, mas também a definir uma combinação de diferentes soluções que se considerem as mais adequadas”.

O Presidente João Lourenço fez menção ao projecto de Apoio a Decisão sobre as Políticas de Combate à Seca no Sul, desenvolvido pelo Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS), representado pelo Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional, e pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), que este ano recebeu suporte financeiro (Grant) de 550 mil dólares da Agência Espacial Norte Americana (NASA).

Realçou, igualmente, as aplicações espaciais desenvolvidas pelos especialistas do GGPEN, Tech-Ecologia, Tech-Agro, Tech-Minas e o PEN-ODS:

“São iniciativas que consistem na observação da Terra por via do satélite que estão sendo negociadas com o consórcio europeu AIRBUS, para a detecção e o mapeamento de derrames de petróleo no mar, o fornecimento de dados sobre a deflorestação e áreas de exploração ilegal de madeira, o seguimento de manadas da vida selvagem nos principais parques nacionais e reservas ambientais, o monitoramento do cumprimento das normas ambientais na actividade mineira, incluindo ainda uma solução tecnológica destinada a dar suporte à monitorização do cumprimento dos indicadores dos 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável”, ressaltou, o Presidente da República.

Desenvolvidas no Laboratório de Desenvolvimento de Aplicações Espaciais do Gabinete, inaugurado pelo ministro Mário Oliveira, em Maio de 2023, a Tech-Ecologia faz recurso a imagens de radar por satélite permitindo detectar, monitorar e alertar sobre a ocorrência de derrames de petróleo no offshore nacional. O Tech-Agro é serviço destinado a agricultores, que permite analisar o estado dos campos agrícolas a partir da monitorização do desenvolvimento vegetal usando o índice de vegetação obtidos a partir de dados de satélites e drones. Por sua vez, a Tech-Minas utiliza inteligência artificial em imagens de satélite para apoiar e monitorar as actividades mineiras, o planeamento, a localização de minerais e o mapeamento de pontos críticos de mineração.

Igualmente, durante a Semana Mundial do Espaço, em Outubro passado, lançou a ferramenta PEN-ODS, que ajuda no monitoramento e cumprimento dos indicadores dos 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

A decorrer na Expo City Dubai, até ao dia 12 de Dezembro, a vigésima oitava edição da Cimeira de Líderes Mundiais reúne mais de 160 chefes de Estado e de Governo, a fim de procurar dar resposta aos desafios globais das alterações climáticas.

Colunistas