Conecte-se agora

Sociedade

Consumo de Bebidas alcoólicas tornou-se refugio de muitos Jovens em Benguela

Os bairros, Setenta, Dokota, Lixeira, Camaninã, Calossombecua, Asseque, Quioxi, Massangarala e Calomanga, foram os radiografados pela equipa de Reportagem do Correio da Kianda, onde a constatação do consumo excessivo de bebidas alcoólicas é um facto, e em conversas com os Jovens moradores dos bairros acima citados, dizem, estar na base, a falta de emprego, que tem estado a transformar jovens e adolescentes em autênticos consumidores de bebidas alcoólicas.

António Sacuvaia

Publicados

on

consumo de bebidas alcoólicas tornou-se refugio de muitos jovens em benguela - adolescentes alcool - Consumo de Bebidas alcoólicas tornou-se refugio de muitos Jovens em Benguela

A cerveja N`Gola é das mais apreciadas e consumidas pelos jovens de Benguelenses, e custa apenas cem kwanzas, um preço, que as vezes tem feito com que jovens em grupo, juntem valores para comprar grades, a fim de puderem beber , e encontrarem motivação para trabalhos de biscates, ou então esquecer as “dificuldades” do dia-a-dia, que por falta de emprego, surgem todos os dias, dizem eles!

Associado a este fenómeno naquela Provincia, estão também os baixos preços dos vários tipos de bebidas , que funcionam como incentivo ao seu consumo, uma vez que o preço da cerveja e de bebidas como Wiskys em pacotinhos, chegam a ser mais acessível que um Kilo de fuba ou de arroz se compararmos.

O trajecto da nossa Reportagem começou no Bairro 70, onde encontramos cidadãos com idades que vão dos 16 aos 45 anos, num botequim onde devido à ausência de uma fiscalização rígida e eficaz, a venda de bebidas alcoólicas é permitida até para menores de Idade, que compram sem dificuldades. Adolescentes e adultos, consomem em volta da mesma mesa, onde o consumo de cervejas é feito maioritariamente por jovens que exercem trabalho de mototaxistas, enquanto que os Wiskys em pacotes, é consumido por quem não tem dinheiro suficiente para comprar uma cerveja.

Já nos bairros da Camaninã, Lixeira , Quioxe e Calossombecua, a presença de adolescentes junto das famosas “Cantinas de Bebidas , roulottes e barracas, a comprarem bebidas alcoólicas para consumo, sem qualquer entrave é o mais frequente de se ver, e foi o que o Correio da Kianda constatou, enquanto estivemos por lá.

A pensar apenas nos lucros, os vendedores de bebidas alcoólicas em alguns botequins ou cantinas, pouco têm se preocupado com a venda de bebidas a menores de idade, que muitas das vezes chegam a consumir bem defronte aos estabelecimentos de venda, e aos olhos dos proprietários, sem nenhum impedimento, um facto que tem constituído preocupação por parte da sociedade Benguelense.

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (14)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (220)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (12)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (12)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (12)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (58)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (4)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação

© 2016 - 2018 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD