Connect with us

Sociedade

Consulado isenta agendamento para estudantes que solicitam visto para Portugal

Published

on

Os estudantes angolanos certificados pelo Governo também não vão precisar de apresentar o registo criminal para ter acesso ao visto de formação em Portugal, anunciou o consulado português em Luanda.

Os estudantes angolanos requerentes de visto para formação superior em Portugal estão isentos de agendamento prévio e de certificação de registo criminal, desde que estejam certificados pelo Governo angolano, anunciou o Consulado Geral de Portugal em Luanda.

Em comunicado, citado pela agência Lusa, o Consulado português em Angola apresenta uma lista de documento que ficam isentos, no processo de obtenção de visto.

Segundo a nota, os requerentes de visto para o Ensino Superior em território português estão isentos de certificação de registo criminal junto do Consulado, bastando uma certificação do Ministério das Relações Exteriores.

A principal medida anunciada pelo consulado português é a isenção do agendamento prévio, que estava a causar diversos constrangimentos aos estudantes, tal como noticiou o Correio da Kianda, nesta semana, pelo que agora basta que submetam os seus processos nas instalações do Centro de Visto — VFS Global, em Luanda.

Segundo o Consulado, estas isenções aplicam-se também aos requerentes que tenham sido aceites no ensino superior no âmbito das candidaturas pelos regimes especiais e que, por isso, constem das pautas da Direção-Geral do Ensino Superior do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior angolano.

O agendamento de vagas para obtenção de vistos é uma das principais dores de cabeça dos estudantes angolanos que procuram formação em Portugal e se queixam de “dificuldades e burocracia” por parte do consulado português em Luanda.

Alguns, com sorte, conseguem em 15 dias o desejado agendamento, efectuado através do portal da VFS Global, órgão gestor do processo de emissão de vistos do Consulado Geral de Portugal em Luanda, mas a maioria aguarda meses para conseguir agendar vaga, já que, dizem, a página está “quase sempre bloqueada”.

Vários utentes que acorrem ao Centro de Vistos para Portugal, em Luanda, queixam do processo para obtenção de vistos para estudantes que “continua complicado” e os faz recear de perder as vagas nos estabelecimentos de ensino em Portugal.

Colunistas