Connect with us

Mundo

Conselho de Segurança da ONU sem consenso sobre a situação em Gaza

Published

on

O Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) continua num impasse em relação à situação em Gaza, com os 15 Estados-membros a não reunirem um consenso sobre pausas humanitárias, disse hoje o embaixador norte-americano Robert Wood.

O Conselho de Segurança da ONU reuniu-se hoje, a pedido da China e dos Emirados Árabes Unidos, para discutir o agravamento da situação em Gaza e os recentes ataques aéreos de Israel ao campo de refugiados de Jabalia e a um comboio de ambulâncias perto do Hospital Al Shifa, mas vários diplomatas indicaram no final que “as lacunas” ainda permanecem, um mês depois do início do conflito.

Após a reunião, que decorreu a portas fechadas, Robert Wood disse a jornalistas que, “neste momento, ainda não há acordo”, apesar de terem sido discutidas pausas humanitárias e de os EUA estarem “interessados em alcançar uma linguagem nesse sentido” numa futura resolução que vá a votos no Conselho de Segurança.

A reunião de hoje segue-se a um período de intenso, mas inconclusivo, de negociações do Conselho de Segurança em torno de um possível projeto de resolução sobre a escalada do conflito entre Israel e o grupo islamita Hamas.

Em outubro, o Conselho votou quatro projetos de resolução sobre a crise, mas nenhum foi adotado, com os EUA a estarem entre os países que rejeitaram o termo “cessar-fogo” e a vetarem textos que não condenassem especificamente o Hamas.

Após o fracasso nas votações, a embaixadora de Malta, Vanessa Frazier, anunciou que os dez membros não-permanentes do Conselho iriam trabalhar num quinto projeto de resolução, num momento em que continuam as negociações para colmatar as divisões entre os diplomatas, incluindo sobre se o Conselho deveria apelar por um cessar-fogo ou por pausas humanitárias.

Para a China e Emirados Árabes Unidos, a solução passa por um cessar-fogo humanitário imediato, tal como apelou na manhã de hoje o secretário-geral da ONU, António Guterres.