Politica

Congresso ordinário do MPLA terá 50% de participação feminina

Published

on

A preparação e realização do 8º Congresso Ordinário do MPLA está a ser o ponto central da terceira reunião ordinária do Bureau Político daquele partido, que decorre, desde a manhã desta terça-feira, 25, no Complexo Turístico do Futungo II, em Luanda. Congresso que pretende ser histórico, por ser o primeiro a ser liderado por João Lourenço e também ter 50% dos delegados do género feminino.

“Será a primeira vez, desde que foi eleito, que João Lourenço irá liderar um congresso ordinário”, destacou em declarações à TPA, o secretário do BP para Informação, Albino Carlos, e avançou ainda que será o primeiro congresso na história do partido que vai haver uma paridade de género nos delegados: “O BP decidiu que 50% dos participantes serão, obrigatoriamente,  do género feminino”.

Orientada pelo presidente do MPLA João Lourenço, no encontro está a ser analisado o regimento da Comissão Nacional Preparatória, bem como a resolução sobre a realização do evento. Os presentes também estão a apreciar a convocatória do 8º Congresso Ordinário do Partido, a proposta do orçamento e o plano de comunicação e marketing.

Previsto para ocorrer em Dezembro de 2021, para Albino Carlos, o congresso terá duas notas fundamentais, que são a “consolidação do processo de transição política e a reafirmação da liderança de João Lourenço” no MPLA.

Outro assunto já avançado em relação ao congresso é a renovação de quadros dentro do partido: “será também o primeiro congresso onde o processo de renovação terá uma grande importância sobre o processo de continuidade. A taxa fixada para renovação será de 55% e 45% para continuidade”, informou Albino Carlos.

“Isto significa dizer que o partido está a se preparar para enfrentar os desafios que se avizinham do ponto de vista eleitoral e político. Significa também que o partido está preocupado com a situação do país, dando sangue novo às suas estruturas, os seus dirigentes e também ao nível do auscultar daquilo que é maioria da população angolana, as mulheres e os jovens”, ressaltou.

Por outro lado, o secretário do BP para Informação, Albino Carlos, reforçou que “esse processo de rejuvenescimento, de dinamização que o partido tem encetado desde o último congresso é no sentido de encontrar as melhores soluções para o desenvolvimento do país”:

“Estamos já a nos preparar para uma nova Angola que queremos edificar, uma Angola mais justa, mais democrática e mais desenvolvida”, vincou.

A agenda de trabalho reservou também a apreciação dos pareceres às propostas de provimento dos cargos de segundos-secretários provinciais das províncias do Cuando Cubango, Cunene, Cuanza Sul, Huambo e Luanda.

Os participantes da reunião do Bureau Político cumpriram um minuto de silêncio em homenagem aos membros do Comité Central falecidos, recentemente, com destaque para o general Kundi Paihama.

Os membros do BP, residentes fora da província de Luanda, estão a participar da reunião através do sistema de videoconferência, devido a cerca sanitária imposta à cidade capital por causa da pandemia da covid-19.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Exit mobile version