Connect with us

Politica

Conflitos na RDC e Sudão do Sul reúnem João Lourenço e Salva Mayardit na Cidade Alta

Published

on

O processo de paz na República Democrática do Congo e o conflito no Sudão do Sul estiveram no centro da reunião que os Chefes de Estado, João Lourenço e Salva Kiir Mayardit, mantiveram esta terça-feira, 26, em Luanda.

Em causa, “está o papel de mediador do presidente angolano no conflito entre o Rwanda e a RDC”, explicou o ministro das Relações Exteriores, Téte António.

Uma das nações mais jovens do mundo, o Sudão do Sul é particularmente vulnerável às alterações climáticas, com ondas de calor comuns, mas raramente superiores a 40ºC.

Entretanto, uma recente onda de calor extrema levou aquele Governo a encerrar todas as escolas, devido a previsão de temperaturas acima dos 45 graus celsius.

Para além disso, um conflito civil assolou esse país da África Oriental, que também tem sofrido com secas e inundações, dificultando as condições de vida dos residentes.

“Foi um encontro entre o ‘Campeão da Paz’ e da Reconciliação em África e o Presidente da EAC, pois existem responsabilidades que são complementares e nesse sentido os chefes de estados analisaram as duas situações”, complementou, Téte António.

Dados apontam que existam pelo menos 818 mil pessoas vulneráveis no Sudão do Sul a receberam alimentos e transferências monetárias em Janeiro de 2024. O Programa Alimentar Mundial (PAM), no seu último relatório sobre o país, afirmou que o Sudão do Sul “continua a enfrentar uma grave crise humanitária” devido à violência, à instabilidade económica, às alterações climáticas e ao fluxo de pessoas que fogem do conflito no vizinho Sudão.

Em relação aos conflitos, o número um da diplomacia angolana ressaltou que ambos líderes “concordaram em continuar a trabalhar em coordenação para a paz nas referidas regiões”.