Connect with us

Mundo

Conflito no Sudão arrisca causar maior crise alimentar do mundo

Published

on

O conflito no Sudão arrisca-se a ser a maior crise alimentar do mundo, numa altura em que as atenções da comunidade internacional estão concentradas na guerra no Médio Oriente, disse hoje a directora do Programa Alimentar Mundial.

“A guerra no Sudão corre o risco de desencadear a maior crise de fome do mundo”, disse Cindy McCain, no final de uma viagem ao vizinho Sudão do Sul, para onde centenas de milhares de sudaneses fugiram dos combates no país de origem.

A agência alimentar das Nações Unidas afirmou que cerca de 18 milhões de pessoas em todo o Sudão enfrentam uma fome aguda, com os mais desesperados presos atrás das linhas da frente.

De acordo com as agências da ONU, o conflito deslocou mais de 10 milhões de pessoas para zonas mais seguras no interior do Sudão ou para países vizinhos.

McCain apelou às partes beligerantes para que parassem de lutar e permitissem que as agências humanitárias prestassem assistência vital.

As declarações de McCain surgem poucos dias depois de o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, ter afirmado que a ONU vai continuar a apoiar o povo sudanês.

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.