Connect with us

Politica

Condenações dos casos AGT e Rufino indicam o principio do fim da impunidade

Published

on

A condenação nesta segunda-feira pelo Tribunal Provincial de Luanda de Nickolas Neto, ex- Administrador da AGT, a pena de quatro anos e seis meses de prisão maior e a uma multa de um milhão de kwanzas como taxa de justiça, bem como, a condenação a 18 anos de prisão do 1º sargento das Forças Armadas Angolanas (FAA), José Alves Tadi, após provar-se culpado pela morte do adolescente Rufino António, ocorrida a 6 de Agosto de 2016, no município de Viana, revela que a justiça em Angola está a ter um novo paradigma.

A afirmação é do jurista Albano Pedro, para quem, apesar destes indicativos dos Tribunais angolanos, muito ainda há a ser feito.

Para Albano Pedro, a condenação dos réus nestes dois casos, deve ser um alerta para outros gestores públicos que se achavam impunes.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *