Connect with us

Sociedade

Comissão inicia plano de emergência para apoio às vítimas das chuvas

Published

on

Em mais de oito meses de período das chuvas, pelo menos 332 pessoas morreram, 649 outras foram feridas, quase 19 mil famílias foram afectadas, mais de 4 mil residências foram danificadas e cerca de outras 4 mil ficaram destruídas, segundo balanço anunciado esta segunda-feira, 24, pela Comissão Nacional de Protecção Civil.

O Governo tem em curso um plano de emergência com acções previstas para ocorrerem a curto, médio e longo prazo, dentre elas, tidas como mais urgentes, “o desassoreamento das águas, distribuição de bens alimentares, reforço para abrigos, distribuições de kits de primeira necessidade e outros factores que forem identificados pela comissão”, informou o membro do secretariado executivo da Comissão Nacional de Protecção Civil, Manuel Lutango.

Desde o início da época chuvosa, em Agosto de 2022, as chuvas têm provocado mortos, desalojados e prejuízos materiais em quase todas as províncias, sendo que a mais atingida é o Huambo, que contabiliza um total de 54 mortos.

Em Luanda, onde as chuvas têm sido intensas há mais de uma semana, dados preliminares apontam para pelo menos dez mortos, informou a comissão.

Somente nos últimos dias, 50 pessoas morreram, principalmente nas províncias de Luanda,  Lunda Norte e Cabinda, e mais de 450 ficaram feridas, devido às fortes chuvas que caíram no país.