Connect with us

Politica

Comissão criada por Lucas Ngonda é mais inclusiva, considera pré-candidatos da FNLA

Published

on

Os pré-candidatos a liderança da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), no V congresso ordinário, Fernando Pedro Gomes e Jovete de Sousa, asseguraram, nesta terça-feira, 06, ao nosso jornal que a actual composição da comissão organizadora do conclave, saída da última reunião extraordinária do Bureau Político da FNLA, na passada sexta-feira, 01, é mais inclusiva e credível para preparar o evento.

Para o político e docente universitário Fernando Pedro Gomes, a composição da nova comissão que vai organizar o congresso está mais estruturada e normalizada, uma vez que a comissão foi reajustada atendendo o espírito e a letra do acórdão do TC, que reconheceu as deliberações da reunião do comité central de 2019, e espírito de união que incluiu os elementos de várias sensibilidades, nomeadamente, o grupo do antigo presidente Ngola Kabango, G6 e outros.

O pré-candidato disse ainda que a actual comissão “deve ser considerada como uma vitória antecipada, porque tais membros da comissão espelham a unidade do partido”, disse e avança que “também poderá trazer o grau de transparência durante o processo do próprio congresso”. Pedro Gomes aguarda que a nova comissão realize as assembleias electivas em tempo recorde porque entende que já estão na “linha vermelha” e eles terão que ser céleres para concluírem todos os trabalhos da eleição dos delegados ao congresso.

Já o pré-candidato mais jovem do V Congresso Ordinário da FNLA, Joveth de Sousa, disse que com a actual comissão “teremos um congresso mais credível e congregador”.

O antigo líder da juventude da FNLA disse que antiga comissão era “menos transparente, favorecia alguns candidatos e tinha orientações de invalidar outras candidaturas”, disse e acrescenta que “agora vamos aguardar pela decisão final que deverá sair já na próxima quarta-feira”.