Conecte-se agora

Bastidores

Comandante Sita Toma Posse Sem Despacho de Nomeação

O acto que, segundo fontes deste jornal, vai ocorrer no Palácio Presidencial à Cidade Alta, na segunda-feira.

Redação

Publicados

on

comandante sita toma posse sem despacho de nomeação - 0fbe215a4 d9a2 4973 9f90 421d4eb1ff44 - Comandante Sita Toma Posse Sem Despacho de Nomeação

A recente nomeação do segundo Comandante-Geral da Polícia Nacional, António Maria Sita, que o Correio da Kianda tem estado a abordar nos últimos tempos conheceu o seu fim nesta segunda-feira 11, com a tomada de posse deste, num acto que, ocorreu no Palácio Presidencial à Cidade Alta e presidido pelo Comandante-Em-Chefe das Forças Armadas Angolanas, João Manuel Gonçalves Lourenço.

Nomeado logo após a reunião do Conselho de Defessa Nacional, Órgão de consulta do Presidente da República para os assuntos relativos à condução da política e estratégia de Segurança Nacional, António Maria Sita deixa, assim, o Comando da Polícia de Luanda, fruto de um desempenho notável, como se diz nos círculos policiais, um pouco pelo País.

No entretanto, informações colhidas pelo Correio da Kianda indicam que embora tenha sido nomeado a 22 de Fevereiro deste ano e tenha sido já apontada a data da tomada de posse, o acto do Presidente da República, carece de formalidades que até aqui não foram cumpridas.

Um destes, refere um jovem jurista que prefere anonimato, tem que ver com o princípio da publicidade. Explica dizendo que a nomeação e exoneração de qualquer figura sob alçada do Presidente da República deve ser publicitado, no caso, por via dos órgãos de comunicação social e para que produza efeitos legais tem de ser publicado, igualmente, no Diário da República, rematou.

Recorde-se que a publicação destes actos administrativos na imprensa estatal que normalmente é a primeira a noticiar é da responsabilidade da Casa Civil do Presidente da República, Órgão que tem por missão prestar assistência, assessoria e apoio técnico directo e imediato ao Presidente da República no desempenho das suas funções e competências, especialmente na coordenação dos assuntos administrativos de governação.

O Correio da Kianda sabe, por outro lado e como noticiou recentemente, que a par da nomeação de Sita foram nomeados e exonerados outros responsáveis do MININT cujos despachos nunca foram publicados nem no Diário da República ou mesmo na média nacional o que, para os mais sépticos representa uma anomalia inédita, pois não se conhece momento algum em que pessoas tenham sido nomeadas e com datas de tomada de posse marcadas antes da publicação dos respectivos despachos de nomeação e exoneração.

PR encoraja combate à criminalidade 

O Presidente da República, João Lourenço, encorajou nesta segunda-feira o combate à criminalidade empreendido pela Polícia Nacional (PN) no país e em Luanda, em particular.

João Lourenço, que falava na condição de Comandante-em-Chefe das Forças Armadas Angolanas, quando conferia posse ao segundo comandante Geral da Polícia Nacional, António Maria Sita, destacou que o trabalho positivo dos oficiais e agentes da corporação tem permitido combater com sucesso os crimes na cidade de Luanda, onde esse fenómeno mais se faz sentir.

O Presidente João Lourenço reconheceu que nos últimos meses a corporação tem-se destacado, não obstante à falta de recursos humano e materiais.

É fundamental, disse, continuar com a sua missão, na esperança de que os meios serão em breve mais eficientes. O “Executivo está a envidar esforços no sentido de dotar a polícia com o que merece”.

Interacção polícia e comunidade

Em declarações à imprensa, após a tomada de posse, o segundo comandante da PN, António Maria Sita, solicitou maior interacção entre os efectivos da corporação e a comunidade.

“Vamos consolidar o princípio  de policiamento de proximidade para reduzir os crimes”, vincou.

Segundo António Sita, o Comando Geral da Polícia Nacional tem uma estratégia para a redução da criminalidade em todo o país, em particular para Luanda, que detém 30 por cento dos crimes a nível nacional, devido à sua densidade populacional.

António Maria Sita exerceu os cargos de comandante da polícia nas províncias de Benguela, Huíla, Cabinda e Luanda.

 

 

Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (14)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (223)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (12)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (12)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (12)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (58)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (6)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação