Connect with us

Sociedade

Cólera: autoridades sanitárias reforçam vigilância epidemiológica na fronteira com RDC

Published

on

Face ao surto de cólera que afecta a vizinha República Democrática do Congo (RDC), desde 2023, as autoridades sanitárias da província de Malanje estão em alerta máximo de prevenção epidemiológica.

O coordenador para a área de Higiene e Epidemiologia do Gabinete Provincial da Saúde daquela província, João Dala, garantiu que os técnicos de saúde estão em prontidão nos dois municípios (Marimba e Massango) que fazem fronteira com a RDC.

Neste momento, segundo o responsável, estão a ser desenvolvidas acções que visam fazer face a prevenção do surto, razão pela qual, foram feitos levantamento de alguns meios técnicos e medicamentosos para estes municípios.

João Dala lamentou, igualmente, a não existência de unidades sanitárias nas zonas fronteiriças da província.

Prevenção na Lunda Norte 

Esta segunda-feira, igualmente, a governadora da Lunda Norte, Deolinda Satula Vilarinho, recomendou, o reforço da vigilância epidemiológica ao longo da fronteira com a RDC, para travar a circulação do surto de cólera na província.

Deolinda Satula Vilarinho, falava durante uma reunião com os administradores dos 10 municípios da província, com responsáveis municipais da saúde e de algumas unidades hospitalares, que receberam orientações para criarem condições logísticas e técnicas, para acudir possíveis casos, sem necessidade de evacuação para o Dundo, capital provincial.

A governadora, orientou também as administrações municipais para criarem equipas de sensibilização e mobilização sanitária, para actuação nos bairros localizados ao longo da fronteira com a RDC.

Lembrar que, de acordo com as autoridades angolanas, Angola está no nível dois de alerta máximo de vigilância da cólera, devido ao surgimento de casos nas zonas fronteiriças.

“É necessário que se invista no controlo e eliminação da cólera”