Connect with us

Economia

CNJ quer promover mais de 400 mil empregos para jovens no sector da agricultura

Published

on

O presidente do Conselho Nacional da Juventude, Isaías Kalunga, garantiu nesta terça-feira, 20, após encontro com o secretario de Estado do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, que apresentou ao mesmo inúmeras preocupações que afligem a juventude angolana, propriamente a formação profissional dos jovens, bem como o emprego e oportunidades.

Segundo Isaías Kalunga, na reunião ficou acordado que o CNJ, através das suas representações intermédias e de bases, vai carecer de apoios das delegações do MAPTSS, no que concerne à formação do jovem a nível das 18 províncias e dos 264 municípios do país.

No fim de audiência com o Secretario de Estado para o Trabalho e Segurança Social, o líder da maior plataforma juvenil do país garantiu que até 2024, o CNJ vai promover cerca de 400 mil empregos: “saímos deste encontro muito satisfeitos. Traçamos uma meta que até 2024 possamos ter a criação ou apoio do Executivo angolano, de cerca de aproximadamente 400 mil empregos, a nível de vários sectores, com realce para a agricultura, pecuária, piscicultura e pesca”, assegurou.

Kalunga disse ainda que por isso, a partir de mês de Abril do próximo ano, vai se inaugurar um centro de formação do CNJ, onde vão formar vários jovens de forma gratuita.

O critério, segundo o líder juvenil, “basta ser jovem e mostrar interesse. A formação vai ser totalmente gratuita em parceria com o MAPTSS e arranca já em Abril de 2023”.

Por sua vez, o Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social prometeu “tudo fazer para dar resposta às preocupações e necessidades apresentadas pelo CNJ”.