Connect with us

Politica

“Cidadãos são livres de individualmente participarem da manifestação” – UNITA

Published

on

Num comunicado divulgado esta sexta-feira, 16, a UNITA alega ter tomado conhecimento da convocação da Manifestação Nacional, prevista para este sábado, 17, e que, embora não esteja entre os promotores, “informa que os membros, amigos e simpatizantes da UNITA, são antes de mais nada e sobretudo cidadãos angolanos, por isso, são livres de individualmente participarem da manifestação convocada pelos activistas da sociedade civil”.

Na mesma carta, o Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA, “considera legítimas as motivações dos promotores, manifesta a sua solidariedade com a causa dos activistas e apela ao Executivo, em especial ao Ministério do Interior e as forças de segurança, ao estrito respeito e salvaguarda dos direitos constitucionais”.

Para a UNITA, “os últimos desenvolvimentos políticos, sociais e económicos no país, são resultantes das iniciativas legislativas e medidas de política económica e social do Executivo angolano, que levam qualquer cidadão patriota a uma enorme preocupação, por reflectirem um agravamento das condições de vida dos cidadãos, bem como um evidente retrocesso no exercício dos direitos e liberdades fundamentais plasmados na Constituição da República de Angola”.

A subida do preço da gasolina, da cesta básica, o fim da venda ambulante e a proposta de Lei do Estatuto das ONGs, estão entre os temas que levaram a organização da manifestação prevista para acontecer hoje em várias cidades do país.

O Governo Provincial de Luanda emitiu ontem uma carta a informar que a insuficiência de informações inviabiliza a realização da manifestação na capital.

“Insuficiência de informações inviabiliza manifestação deste sábado”, diz GPL