Connect with us

Politica

Cidadãos do Leste anunciam protestos contra desigualdade regional

Published

on

De acordo com o activista Luís Paulo, um dos promotores da manifestação, em declarações ao Correio da Kianda, o propósito da marcha, a decorrer no dia 16 deste mês, é mostrar ao Governo que a Região Leste “está saturada com a sua exclusão quanto às políticas públicas”.

“É só olharmos para a precariedade em que se encontram as províncias da Lunda Norte, Lunda Sul e Moxico para percebermos o quanto o Governo de Angola é regionalista”, disse.

Para o activista Nelson Mucazo Euclides, o protesto será contra assimetrias regionais, frisando que “a nossa região é a mais discriminada pelo governo angolano”.

O também jurista disse que na região diamantífera falta quase tudo, desde emprego, estradas, habitação e formação. Assegurando que, “os diamantes, madeira e muito mais, que saem nestas províncias não beneficiam em nada a população desta região”.

Segundo os promotores do evento, a manifestação vai decorrer de forma simultânea nas três províncias, neste caso Lunda Norte, Lunda Sul e Moxico.

“Vamos cumprir com todos os pressupostos legais e, tendo em conta o paradigma de saúde que o mundo se encontra, manteremos a organização no sentido de se respeitar os preceitos legais em vigência e toda gama de orientações das autoridades sanitárias do país, e da própria OMS face à pandemia da covid-19”, esclareceu.