Connect with us

Crime

Cidadão em Benguela come carne humana desenterrada no cemitério

Published

on

A Polícia deteve em Benguela, na última quarta-feira, 4, no dia em que o país comemorava o Dia da Paz, um cidadão que dedicava-se ao desenterro de cadáveres nos cemitérios para de seguida consumir. 

Trata-se de um acto, que segundo Marcelino Jamba, o acusado de 29 anos de idade, diz praticar há algum tempo, mas que desta vez, só foi descoberto por  ter sido denunciado pelo tio ás autoridades.

Diz tornar-se amante da carne humana, após ter provado pela primeira vez, e de lá para cá, nunca mais parou de desenterrar defuntos, para sustentar-se.

O acto inusitado, protagonizado pelo jovem de 29 anos de idade, que revela não arrepender-se pelo que tem feito, aconteceu na comuna da Yambala, localidade que dista a  6o quilómetros  do Município do Cubal, Província de Benguela.

Mesmo detido, o acusado que não mostra-se arrependido, diz que vai continuar a comer carne humana, por, segundo o mesmo, ser uma carne saborosa.

“Eu não cometi crime nenhum, quem cometeu crime, é quem me denunciou”, disse. “Estou arrependido da surra que levei, mas da prática que tenho feito, vou continuar a fazer, pois a carne de pessoa, e gostei do sabor”.