Conecte-se agora

País

Chuvas matam 16 pessoas em Benguela

Jaime Azulay / JA

Redação

Publicados

on

- chuvas Benguela - Chuvas matam 16 pessoas em Benguela

Pelo menos 16 pessoas, entre as quais quatro crianças, morreram na sequência do forte temporal que se abateu sobre as cidades do Lobito, Catumbela e Benguela, província de Benguela, durante a noite de sábado, que causou ainda 28 feridos, dois desaparecidos, 93 casas inundadas, 39 desabadas e a queda de 36 árvores, revelou ao Jornal de Angola o porta-voz do Comando Provincial da Polícia Nacional, Pinto Caimbambo.

O maior número de vítimas foi registado na vila da Catumbela, nos bairros da Tata, Cambandi e Alto Mulumba, com 12 mortos, dos quais dois por descarga eléctrica, 38 residências desabaram e 93 ficaram inundadas, duas escolas parcialmente destruídas e 15 árvores derrubadas.

O administrador municipal da Catumbela, Julião de Almeida, disse ao Jornal de Angola que entre os 12 mortos estão quatro crianças, cujos corpos já foram recuperados pelas autoridades e se encontram na morgue local, mas as buscas prosseguem em todos os bairros e nas valas de drenagem que se encontram cobertas de lama e lixo.

Em Benguela, o administrador municipal, Carlos Guardado, disse que um cadáver do sexo masculino tinha sido encontrado na manhã de ontem, numa vala no bairro da Canequetela, arredores da capital provincial, e garantiu que as operações de busca e salvamento vão prosseguir.

Até às 17h00 de ontem, três mortos na cidade de Benguela estavam confirmados pelo Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, sendo uma das vítimas uma mulher, no Bairro 71, um ferido, 15 árvores derrubadas, duas viaturas danificadas, uma casa desabada e um poste de iluminação destruído.

Na cidade portuária do Lobito, onde pairavam os maiores receios, dadas as características específicas da urbe, o administrador municipal, Nelson da Conceição, disse, a meio da manhã de ontem ao Jornal de Angola, que havia o registo de um morto e um ferido, uma pessoa salva numa lagoa, seis árvores derrubadas e 11 casas sem tecto.

Já no período da tarde, o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros confirmava três vítimas fatais, registadas após a ocorrência de uma enxurrada nas montanhas circundantes do município do Lobito, em direcção à zona baixa do chamado Bairro Africano.

“Estamos ainda a fazer o balanço dos danos registados durante a noite no bairro do Liro”, referiu o administrador.
Nelson da Conceição fez referência a inúmeros amontoados de lixo e de outros resíduos sólidos depositados em alguns pontos da cidade e na baía do Lobito, após terem sido colhidos pelas enxurradas nas encostas dos morros onde se situam os bairros mais pobres.

A construção anárquica de residências precárias em zonas de risco tem sido apontada como uma das causas para os elevados danos humanos e materiais que se registam na época de chuvas em Benguela.

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (14)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (220)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (12)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (12)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (12)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (58)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (4)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação

© 2016 - 2018 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD