Connect with us

Sociedade

Chuva deixa casas inundadas e ruas intransitáveis em diferentes zonas da capital angolana

Published

on

Árvores e postes de energia caídos, inundações de residências, ruas intransitáveis é o cenário que se regista em diferentes zonas, resultante da chuva torrencial que cai sobre a capital angolana. Muitos cidadãos foram forçados a cancelar a sua agenda, devido a escassez de táxis e enchentes nas paragens. Mais de duas mil casas estão inundadas na província de Luanda.

Nos bairros Dangereux, Honga e Fubú, no Município de Talatona, populares falam em desabamento de residências e inundações, com a subida do caudal do rio Kambamba.

O cenário não é diferente na zona da Madeira, Distrito Urbano da Maianga, onde as ruas estão intransitáveis devido as quantidades das águas.

Os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros de Luanda, resgataram três corpos, além de registarem vários danos materiais, segundo o Comandante Provincial dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, Flávio Chimbundi.

“Mais de duas mil casas estão inundadas. Existem oito vias obstruídas, seis deslizamentos sem grandes danos, bem alguns equipamentos sociais que se encontram alagados”, informou.

Chuvas em Viana 

Devido as fortes chuvas que se abateram desde a madrugada desta terça-feira, em Luanda, uma equipa da Administração Municipal de Viana está, desde as primeiras horas desta manhã, a radiografar as zonas críticas do município em consequência da chuva.

O Director Municipal do Transporte, Tráfego e Mobilidade, João Tomás, informou já terem visitado alguns pontos críticos e a alocar equipamentos locais para uma solução rápida.

João Tomás, salientou que devido à intempérie, a rua Hoji-ya-Henda, que estava interditada para obras, foi aberta ao trânsito, para facilitar a circulação dos munícipes.

Em relação à via 11 de Novembro, o responsável apelou aos automobilistas que possuem carros ligeiros a contornar o retorno junto à igreja Católica e contornar a rua do Serviço Penitenciário para chegar a Luanda Sul.

João Tomás apontou ainda como outro local difícil a zona do Alimenta Angola, na Avenida Luther Rescova, onde há poças de água que inviabilizam o trânsito.

Malanje: via de acesso ao Mercado Xawande degradada

Devido a degradação do troço que liga o mercado da Xawande, o maior da cidade de Malanje, o presidente da Associação dos Taxistas de Malanje, manifestou esta terça-feira, a intenção da agremiação em suspender a rota do mercado.

Manuel Luís disse que, a par dos buracos, o troço, de cerca de três quilómetros, fica completamente alagado nesta época chuvosa, o que dificulta a circulação automóvel, peões e motociclos.

Segundo o líder associativo, as viaturas que circulam no referido troço registam frequentes avarias em função da deterioração do troço, o que tem implicado custos avultados para os taxistas com a compra de peças.

Em resposta, o administrador municipal de Malanje, Fernandes Cristóvão, reconheceu que o estado do troço em causa é preocupante, mesmo depois das intervenções feitas pela administração.

De recordar, que a reabilitação do troço da Xawande já foi anunciada mais de duas vezes, porém nunca foi intervencionado.

Conforme o Correio da Kianda publicou anteriormente, as chuvas que caem um pouco por todo país já causaram mais de cem mortes de Outubro à presente data. Os dados foram revelados pelo Director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Comando Nacional de Bombeiros, Intendente Bombeiro Félix Domingos.

Com Márcia Cordeiro

Actualizada às 13:51

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.

Colunistas