Connect with us

Politica

Cerca de dois milhões de cidadãos poderão ter água potável em suas torneiras

Published

on

Cerca de dois milhões de pessoas em Luanda poderão ver água a jorrar das torneiras de suas casas, nos próximos meses, com a conclusão das obras em curso da terceira fase da estação de tratamento do CD Candelabro e duas Condutas Adutoras DN 800 mm, Booster CD Benfica 1 e 2, com uma capacidade de 10.000 m3/h. A referida infra-estrutura será visitada nesta terça-feira, 09, pelo ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, e acompanhado da governadora de Luanda, Joana Lina Baptista.

Segundo uma nota daquele departamento ministerial, enviada ao Correio da Kianda, nesta segunda-feira, 08, a referida visita de constatação tem início as 07 horas na Estação de Tratamento de Água Potável do Kifangondo, em Cacuaco, com o carácter de prospecção, avaliação e eventuais recomendações a vários empreendimentos da EPAL.

Adianta ainda a nota que, com a visita pretende-se “assegurar os níveis de implementação de projectos estruturantes de captação, tratamento e distribuição de água potável à Província de Luanda, como consequência do surgimento das novas urbanizações, centralidades e zonas industriais”, pelo facto de os dois Maiores Centros de Distribuição na província de Luanda, ETA Luanda Sudeste com uma produção nominal de 216.000 metros cúbicos e a segunda, a ETA de Kifangondo, com uma produção nominal de 140.000 metros cúbicos, se tornarem insuficientes para atender à demanda crescente actual da cidade capital.

Num contexto de elevadas restrições orçamentais e cambiais, está em curso o projecto de Reforço de Adução de Água Bruta ETA Luanda Sudeste-Cassaque, com o objectivo de aumentar a capacidade de produção da ETA de 2.6 metros cúbicos por segundo para 5.6 metros cúbicos por segundo. Uma obra no valor de USD 103.911.535,35.

Com a conclusão da referida obra, poderá aumentar as horas de abastecimento dos Centro de Distribuição do Camama, Benfica II, Benfica I, Talatona, Futungo, Golf, Maianga e do Aeroporto, terão um aumento de horas no seu abastecimento de água. Compreende a construção de uma nova captação, novo canal inferior revestido, nova bacia de retenção, estação de bombagem, duas condutas adutoras de DN 1.200mm e 1.400mm, tanque de equilíbrio e reservatório de entrega terminal. Os níveis de sua execução física estão já em 92%, uma facturação de 87% e um pagamento de 68%.

Temos ainda a destacar a terceira fase da Estação de Tratamento de Água de Candelabro que pretende elevar a capacidade nominal da Estação de 120.000 metros cúbicos por dia, para 210.000 metros cúbicos dia, no sentido de reforçar e melhorar a distribuição de água às zonas de influência e consequentemente aumentar o tempo de distribuição naquelas localidades, prevendo-se abastecer cerca de 1.800.000 habitantes. Esta obra em curso, já conta com 35,30% de Execução Física, no valor contratual de USD 122.201.402,00.

É importante realçar que o projecto de Construção do CD Candelabro e duas Condutas Adutoras DN 800 mm, Booster CD Benfica 2, conta com uma capacidade de 10.000 m3/h e vai garantir o abastecimento aos bairros existentes na sua zona de influência. Esta mesma obra, avaliada em USD 28.458.467,10, conta com uma execução física de 84,39%, execução financeira facturada de 78,85%. Recordamos ainda que a obra de construção do CD Vila Flor e Lançamento da Conduta DN 500 MM, Kilamba -CD Vila Flor, tem como garantia a melhoria no abastecimento de água aos habitantes de Vila Flôr e arredores, beneficiando cerca de 57.000 munícipes nas referidas localidades.

A obra está a ser executada pelo empreiteiro GHCB Angola, no valor em USD 5.462.941.87 e teve o seu início a 30.03.2017, com um avanço físico de 98%, avanço financeiro de 98.96%, avanço global 98% e downpayment 15%. Com esta visita, pretende-se acelerar a execução das obras em curso e radiografar a nível da cidade capital aquilo que são as zonas precárias no atendimento do precioso líquido, bem como auscultar os munícipes do bairro Rasta e outros no Município do Kilamba Kiaxi.

O Correio da Kianda sabe que estas obras estão com os prazos de entrega atrasados. O centro de distribuição do Vila Flor no Kilamba, orçado em 5.462.941,87 USD, devia ter sido concluído a 30 de Outubro de 2020, visto que o prazo de execução acordado foi de 12 meses, e foi consignada à GHCB Angola 30 de Março de 2017. Cerca de 57 mil habitantes de Vila Flôr e arredores é o numero de beneficiários directos.

Já a obras da terceira fase da estação de tratamento de água de candelabro, a cargo da empresa CMEC, Assinado em Setembro de 2016, e iniciados em maio do ano seguinte, para 18 meses, tem o prazo actual de decurso de 45 meses, e o Valor Contratual de USD 122.201.402,00, ao passo que a data de entrega estima-se para Dezembro de 2021.

Lembrar que entre 2008 e 2014 cidadãos de diferentes bairros periféricos da capital Luanda viram suas ruas e quintais serem escavados e neles serem instalados tubos e torneiras de água, para a implementação do programa ‘água para todos’, mas que passados vários anos, ainda não viram a água jorrar, tendo a EPAL justificado na altura, com a fraca capacidade de distribuição das estações de tratamento e distribuição de Luanda.

O Correio da Kianda sabe que alguns dos cidadãos chegaram inclusive a celebrar o contrato para o consumo de água e já têm paga a taxa de ligação, estando actualmente algumas torneiras em avançado de degradação, com baratas e ferrugem a tomarem conta dos canos e das torneiras.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Pedro Henrique

    09/03/2021 at 12:12 pm

    Com essa ligação “Água para Todos” vai facilitar o acesso à água potável, sobretudo aos cidadãos do meio rural, evitando, assim, a contracção de doenças resultantes do consumo de água imprópria.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *