Connect with us

Sociedade

Cerca de dez pessoas com albinismo morrem todos anos em Angola

Published

on

Assinala-se esta quinta-feira, 13, o Dia Internacional de Consciencialização do Albinismo, numa altura em que em Angola, cerca de 10 pessoas que sofrem de albinismo, morrem todos os anos por causa de problemas de cancro da pele.

A informação foi avançada pelo Presidente da Associação de Apoio aos Albinos de Angola (AAAA), Manuel Vapor, que falava esta quarta-feira à Emissora Católica de Angola, no quadro do dia que se assinala nesta quinta-feira.

Manuel Vapor lamentou a falta de políticas públicas bem como a falta de acesso ao tratamento médico para todas as províncias do país.

“A área de consulta de dermatologia está direccionada em poucas províncias e em Luanda está só em dois ou três centros”, desabafou, considerando “muito pouco”, para atender à demanda de pessoas que vêm de outras províncias em busca de assistência médica e medicamentosa.

Quanto ao cancro da pele, o Presidente da AAA, disse ser o principal problema de pessoas com albinismo, pelo facto de não haver um tratamento eficaz e nem existe seguimento médico às pessoas com câncer.

Manuel Vapor acusa, por outro lado, o Ministério da Saúde de insensibilidade, pelo facto de não criar políticas públicas para este problema de saúde à está franja da população.

“A resposta dada a área de dermatologia ainda está distante para o acompanhamento das necessidades”, referiu.

De acordo com o líder da AAAA, a vulnerabilidade e o desemprego são também alguns dos principais desafios que as pessoas com albinismo enfrentam no país.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *