Connect with us

Luto

CEAST em luto: morreu Dom da Mata Mourisca bispo emérito do Uíge

Published

on

Morreu na noite desta quinta-feira, 16, em Luanda, o Bispo Emérito da Diocese do Uíge, Dom Francisco da Mata Mourisca, aos 95 anos de idade.

O prelado católico, de acordo com o comunicado da Diocese do Uíge, faleceu no Complexo hospitalar de Doenças Cardiovasculares Dom Alexandre do Nascimento, em Luanda, onde se encontrava em tratamento médico.

A morte do bispo emérito do Uíge, segundo o comunicado a que o Correio da Kianda teve acesso, ocorreu às 18h45, por doença.

O jornalista Reginaldo Silva, uma das primeiras pessoas à reagir a morte do sacerdote, através das suas redes sociais, descreve Dom Francisco da Mata Mourisca recordando um episódio vivido há mais de 20 anos pelo bispo, que deixou vários livros publicados, enquanto escriba da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé:

“Na verdade o seu nome de registo era outro. Foi essa dualidade em termos de identificação que nos tempos duros da República Popular de Angola o salvou de uma expulsão do país no seu regresso a Angola de uma permanência em Portugal.

A ordem superior então baixada era de que o cidadão português Francisco da Mata Mourisca devia ser barrado no Aeroporto e devolvido à procedência. O que aconteceu para espanto do ordenante é que o Bispo do Uíge mesmo com aquela ordem tinha conseguido entrar em Angola sem qualquer impedimento.

Interrogada a Defa do Aeroporto sobre o sucedido, os executantes do bloqueio informaram a quem de direito que de todos os passaportes verificados em nenhum deles constava o nome de Francisco da Mata Mourisca. O que era verdade, pois o nome de registo que constava dos seus documentos pessoais era outro.

Se o Bispo do Uíge tivesse sido barrado naquele dia muito dificilmente a sua história seria aquela que esta quinta-feira chegou ao fim, 95 anos depois de ter nascido na localidade portuguesa da Mata da Mourisca”, lê-se no moral do jornalista Reginaldo Silva na redes social Facebook.

Sobre Bispo Dom  Francisco da Mata Mourisca

Nasceu Moreira dos Santos, a 12 de Outubro de 1928, na então Freguesia de Mata Mourisca (donde lhe vem o nome), na Diocese de Coimbra, em Portugal. Ordenado sacerdote no Porto, a 30 de Janeiro de 1952, formou-se em Teologia, na Universidade de Salamanca, Espanha, em 1957, vindo a exercer vários cargos, dentre eles, o de ministro provincial.

Pouco depois da sua ordenação bispal em Portugal foi de imediato enviado a Angola para ser o primeiro bispo da então Diocese de Carmona São Salvador, hoje diocese do Uíge que na altura abrangia também o território que hoje é a Diocese Mbanza Congo, criada em 14 de Março de 1967 pelo então Papa Paulo VI, por Despacho da Bula “Apostólico Ofício”.

Em 2008 Aos 79 anos, Dom Francisco, deixou a diocese ao qual dedicou 45 ano de vida e substituído por Dom Emílio Sumbelelo.