Connect with us

Economia

Catoca quer recuperar produtividade com modernização das fábricas de tratamento de minério

Published

on

A modernização das fábricas de tratamento de minério foi apontada, durante a 73.ª Assembleia Geral de Sócios da Sociedade Mineira de Catoca, como forma de recuperar a produtividade.

Segundo comunicado enviado ao Correio da Kianda, em causa está “a constatação do estado do complexo tecnológico de tratamento de minério, já antigo, situação que está a provocar uma tendência decrescente da produtividade das Centrais de Tratamento”. Assim sendo, “os sócios recomendaram uma especial atenção ao programa de modernização das fábricas como forma de recuperar a produtividade”.

Na Assembleia, que decorreu no dia 17 de Maio, na sede da Catoca, em Luanda, foi aprovado o relatório de contas do exercício económico de 2023, tendo os sócios considerado positivo o desempenho da gestão liderada por Benedito Paulo Manuel, Presidente do Conselho de Gerência e Director-Geral.

De acordo com a nota, Benedito Paulo Manuel tomou “decisões ousadas” em face do contexto adverso que enfrenta o mercado internacional de diamantes. Por outro lado, “é de realçar que essas medidas, mais do que evitar prejuízos, elevaram o nível de receitas previstas”, lê-se.

“Não menos importante, também elogiaram o trabalho que tem sido feito em matéria de responsabilidade social e ambiental, pelo que recomendam a continuidade”, destaca o comunicado.

Houve, igualmente um eajuste no Conselho de Gerência, que passa a ter agora dois novos membros, nomeadamente André Dubno, Director-Geral Adjunto para a Área Técnica, em substituição do representante da Alrosa, Alexandr Kozupeev, e Engrácia Soito João, que ocupa a função de Directora-Geral Adjunta para a Área Administrativa, em substituição de Paulo Mandela do Amaral Martins, que vai oficialmente assumir novas funções no Conselho de Administração da Sociedade Mineira do Luele.