Connect with us

Sociedade

Casos de tráfico de seres humanos continuam a preocupar autoridades

Published

on

O país registou nos últimos cinco anos cerca de 220 vítimas de tráfico de seres humanos.

Os dados foram apresentados este domingo em Luanda, pelo Director Nacional para os Direitos Humanos, Yannick Bernardo, no âmbito da celebração do Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas, tendo acrescentado que erradicar o fenómeno é um desafio maior, que se pode alcançar “combatendo de forma enérgica, firme e consequente”.

No quadrante nacional, Yannick Bernardo, afirma que no âmbito da prevenção e combate ao fenómeno, Angola tem registado inúmeros avanços no quadro legislativo e institucional, com a adopção de várias estratégias e diplomas internacionais.

O responsável referiu ainda que em Angola o perfil de vítimas é bastante variado, e envolve mulheres, homens e crianças, assim como depende da finalidade do tráfico de pessoas.

As estatísticas referem que 47 por cento dos casos são menores, sendo que a maioria das crianças destinava-se a ser usada em trabalhos forçados ou em servidão doméstica. Cerca de 75% eram cidadãos nacionais e os restantes 25% originários de outros países, referiu Yannick Bernardo

O titular da pasta, aponta ainda as condições económicas precárias e falta de perspectivas de emprego como factores que propiciam o tráfico de seres humanos e podem levar as pessoas a aceitarem ofertas degradantes.