Connect with us

Sociedade

Caso IURD: Mais de seis mil fiéis participam das marchas do MPLA em apoio aos feitos de João Lourenço

Published

on

Enquanto decorrem as cisões entre a ´alas´ brasileira e ´angolana´sobre a pertença dos Templos da Igreja Universal do Reino de Deus, com a PGR e o INAR no meio sobre a reabertura para os cultos,  mais de seis mil fieis da ala brasileira da IURD começaram a estreitar relações de proximidade com o partido no Poder (MPLA), marcando presença em actos políticos do MPLA com mais de seis mil fieis, para apoiar os feitos do Presidente da República João Lourenço, durante o quinquênio 2017/2022.

Ainda decorrem os trâmites legais para aquisição dos templos e activos da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola, apreendidas pela Procuradoria Geral da República (PGR), há dois anos. As acções de cultos e adoração nos templos da IURD continuam interditas por orientação do INAR, após o tribunal ter absolvidos, por falta de provas, os bispos e pastores da considerada ´ala brasileira´ daquela denominação religiosa.
Depois de quase um mês desde a decisão do tribunal a favor da “ala brasileira” como legítima proprietária da IURD em Angola, e renegada pelo INAR, dando como pertence a “ala Angolana”, que veio intensificar a cisão entre os fiéis de Edir Macedo.
“Ala brasileira” estreita relações de proximidade com o partido no Poder (MPLA), tendo apresentado mais de 6 mil fiéis na marcha dos milhões em apoio aos feitos do Presidente da República João Lourenço, durante o quinquênio 2017/2022.

A propósito da participação de fiéis de varias denominações religiosas, o Correio da Kianda ouviu o responsável do Conselho das Igrejas Cristãs de Angola (CICA), o reverendo Antunes Huambo, que sublinhou a importância da participação dos fiéis da IURD liderados pelo bispo Alberto Segunda, como selo de proximidade entre a igreja e o MPLA.

Fico feliz ao ver esta moldura humana de fiéis da IURD ligado ao bispo Alberto Segunda em apoio ao Presidente da República. Para o religioso a participação dos fieis da “ala brasileira” na marcha do MPLA, representa a obediência absoluta da Igreja às autoridades constituídas.

Continue Reading
2 Comments

2 Comments

  1. Da silva

    01/05/2022 at 5:39 pm

    Que a legalidade seja reposta! Deus é Fiel.

  2. Da silva

    01/05/2022 at 5:53 pm

    A igreja sempre foi uma parceira do estado.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas