Connect with us

Justiça

Caso 500 milhões USD: Tribunal já enviou questionário a José Eduardo dos Santos

Published

on

O juiz presidente do caso em que estão a ser julgados o ex-Governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Valter Filipe, e o antigo presidente do Fundo Soberano (FSDEA), José Filomeno dos Santos “Zenu”, acusados de branqueamento de capitais e peculato, no âmbito do conhecido caso dos 500 milhões USD transferidos ilegalmente do BNA para o estrangeiro, anunciou esta sexta-feira, 20, que já foi enviado um documento com as perguntas ao ex-Presidente da República José Eduardo dos Santos, tal como o correio da Kianda noticiou na semana passada.

Foi o advogado Sérgio Raimundo, que defende o ex-governador do BNA, que pediu, na primeira sessão do julgamento, que José Eduardo dos Santos, fosse ouvido como declarante porque entende o causídico que é fundamental saber se foi o ex-Presidente que orientou, e como o fez, o ex-governador do Banco Central no contexto da transferência dos 500 milhões para um banco em Londres, Reino Unido.

Este pedido de Sérgio Raimundo foi de imediato recebido com a oposição do Ministério Público, sob o argumento de que o processo contém material de prova suficiente para permitir não chamar a declarar o antigo Presidente da República e pai de um dos principais arguidos, José Filomeno dos Santos “Zenu”.

O colectivo de juízes acabou por concordar com o pedido da defesa e enviou ao Ex-Presidente um conjunto de perguntas.

Para Sérgio Raimundo, as respostas de José Eduardo dos Santos servirão para confirmar aquilo que o seu constituinte diz que aconteceu.

Por exemplo, que executou ordens do Titular do Poder Executivo quando autorizou a saída dos 500 milhões USD para o Credit Suisse, em Londres.

O julgamento regressa a 14 de 14 de janeiro de 2020, com a audição das testemunhas.

 

C/ NJ