Connect with us

eleições

CASA-CE promete mudança qualitativa em Cacuaco caso vença as eleições

Published

on

O Presidente da Convergência Ampla de Salvação de Angola- Coligação Eleitoral (CASA-CE), Manuel Fernandes, garantiu aos milhares de cidadãos munícipes de Cacuaco, que marcharam juntos nas periferias da localidade do bairro Belo Monte, uma mudança qualitativa e um governo que pensa nos angolanos, caso vença as eleições gerais agendadas para Agosto próximo.

Manuel Fernandes que discursava diante de uma multidão da zona da Retranca no Bairro do Belo Monte, em Cacuaco, lamentou a situação social que encontrou naquele bairro, tendo considerado como sendo “deplorável”.

“o que vimos é lamentável, quando caminhávamos de dez em dez metros há sempre um cidadão a reclamar a condição de vida. É muita família a viver na carência e outros até reclamam por não se alimentarem e não tinham nada para dar aos seus filhos”, disse.

Manuel Fernandes manifestou-se igualmente preocupado com problemas de saneamento básico, delinquência, desemprego, de falta de energia elétrica e água, “e um rolo de problemas que nos constrangem a todos”.

O líder da coligação apelou aos presentes para a necessidade de existir mudança para que no país haja ensino de qualidade, para que nos hospitais tenha os medicamentos, para que os profissionais de saúde e da educação tenham uma remuneração que satisfazem as suas necessidades.

Manuel Fernandes convidou os militantes, simpatizantes e amigos da CASA-CE, a não apostarem para um partido em que em 45 anos não trouxe nenhuma mudanças e que pede mais uma oportunidade para realiza-as, por isso, o político sublinhou na necessidade de uma mudança qualitativa que visa trazer bem-estar aos angolanos e que traga a paz social às famílias angolanas.
“Eu, Manuel Fernandes e os meus companheiros nos comprometemos que temos energia e vitalidade para invertermos o quadro destes problemas em que o país está atravessar”, prometeu.

O também deputado à Assembleia Nacional sublinhou que o país está pobre por causa “da má governação e [os governantes] dividiram-se dinheiro entre eles para fazerem privatização de capital para fazer uma oligarquia e não  criaram um empresariado forte e competitivo, antes pelo contrario, tiraram o dinheiro de todos nós e levaram fora do país e hoje o país está pobre, por isso caros cidadãos, não devemos aceitar mudança na continuidade, mas sim uma mudança de uma nova força política.

“Nós CASA-CE nos comprometemos trabalhar para resolver os problemas dos cidadãos e não aqueles que só pensam nos cidadãos em quadras festivas”, disse o político.

“Abram o olhos, não devemos aceitar mais em quem nos promete mudança na continuidade, a verdadeira mudança é qualitativa e está na CASA-CE, por isso, no dia do voto, votem todos na CASA-CE, constituída por jovens dinâmicos, patriotas e que amam Angola e os angolanos.