Connect with us

Sociedade

Carta aberta ao cabeça de lista do MPLA: General João Lourenço

Published

on

Os cargos públicos que não respeitam critérios de eficiência e eficácia

Ao

Digníssimo Camarada João Lourenço.

Por ocasião da vossa nomeação como candidato a Presidente de Angola nas Eleições de 2017, Numero 1 do MPLA, Vossa Excelência, queremos endereçar-lhe, em nome de todos militantes, amigos e simpatizantes do MPLA, calorosas felicitações e sinceros votos de sucesso no desempenho do alto cargo que é chamado a desempenhar.

A supremacia do interesse público deve conviver com os direitos fundamentais dos cidadãos não os colocando em risco, deve ser aplicado em conformidade com os outros princípios consagrados na Constituição da Republica de Angola e, em especial, ao princípio da legalidade.

A ética do administrador público é exigível no momento da interpretação e aplicação da supremacia do interesse público, além de ser necessária a ponderação entre o interesse público e individual para que possa ser encontrada a solução mais adequada, e não que um desses interesses venha substituir o outro.

“O desafio da administração pública, deve a observância dos mais estritos limites da ética”.

O gestor público tem muito mais do que dever, tem a obrigação de seguir uma conduta ética e digna de sua representação política, e de todos os sectores económicos e sociais, perante seus eleitores e perante a si próprio. O fundamento da ética, os gestores públicos conhecem e são lembrados diariamente, basta compreendê-los e vivenciá-los. Além disso, devem buscar novas soluções para o processo educacional e cultural, em prol de maior conscientização e resgate de valores, bem como contribuir na concepção e implantação de reformas políticas e legislativas, que consolidem a ética de forma mais rigorosa e persuasiva.

Posso dizer que ética não existe na gestão do administrador de Viana. Jeremias Dumbo, sobre a ética na gestão pública desconhece.

A ética é o ponto fundamental da vida em sociedade, ou se tem ética, se tem uma escala de valores bem nítida e bem clara ou então se tem o fracasso. Pois todos os atos praticados por Jeremias Dumbo são praticados em contradição aos princípios éticos.

A responsabilidade do gestor público vai além dos aspectos baseados no processo de gestão de determinado espaço geográfico, Jeremias Dumbo é o representante do Partido no poder neste caso o MPLA, partido este a quem o povo depositou toda confiança para governar com transparência, custa crer que ate hoje a direção do Partido não sabe o que se passa em Viana?

Aconselho – o a criar uma comissão de membros do Comité Central (CC) para se deslocar ao Município de Viana propriamente no Zango e Calumbo para constar in loco o que aquele povo está sofrer.

Nós não acreditamos que sua Excia. Senhor Presidente José Eduardo dos Santos, Arquitecto da Paz, chefe do executivo tenha orientado para retirarem a população do Zango intermédio como é assim chamado aquela localidade do município, para os alojar no Calumbo, zona esta sem nenhuma condição de habitabilidade.

O Administrador de Viana criou uma Comissão Liderada pelos seus assessores Dr. Chimuco um homem corrupto, arrogante acha-se o intocável por ser amigo do Administrador desempenha a função de Administrador Adjunto para área Técnica, o que fez Administradores Adjuntos da área Técnica e o das Finanças demitirem-se por não suportarem tanta humilhação do Administrador que trata seus assessores como seus Adjuntos, Dr. Nelson assessor, Chefe do Gabinete Jurídico, seu Genro Lazi – Chefe do protocolo, estes sem domínio na matéria de loteamento, sem nenhum concurso público facilitaram empresas para construção de Casas no Zango e Calumbo, que estão a comercializar no valor de 4.500.000,00 Quatro milhões e quinhentos mil kwanzas.

Dizem que as empresas que vão construir as casas, 100 casas serão para os funcionários da Administração Municipal pura mentira!

Fomos escorraçados como se fossemos animais, colocando nossas vidas em risco, porque o senhor Jeremias Dumbo viu ai a sua fonte de enriquecimento! Esquecendo que fomos nós chamados a votar no MPLA e acreditamos que o nosso voto foi para um partido que tem como propósito: primeiro  é resolver os problemas do povo, e que como angolanos mereceremos ser tratados condignamente.

Apelamos pela tua sensibilidade, não se deixa enganar por estes que dizem que são do MPLA, mais que só querem enriquecer suas famílias e esquecem que não foram suas famílias que votaram, mas que fomos nós angolanos. O Administrador de Viana trouxe consigo toda família para trabalhar e fazer dinheiro, pois é a oportunidade que faz o Ladrão. Dizem que ele faz isso porque é amigo de longa data do Sr. Governador Higino que o nomeou e faz vista grosa nos atos praticados pelo Jeremias Dumbo.

Por favor, nós te imploramos a fazer uma visita surpresa, vai confirmar toda verdade, aconselhamos começar pela administração, Partido e venha ao Zango 3 e Calumbo estão a sofrer, estamos a viver em condições de extrema miséria.

Não escrevemos para prejudicar o nosso Partido mais sim como os olheiros da paz, porque nem todos são nossos!

Estamos com pouco tempo para eleições, o que quer dizer que temos que ganhar tempo, não pode aceitar que o primeiro Secretário do MPLA no Município manche o bom nome do nosso partido porque acha que é o Todo-Poderoso do MUNICÍPIO! Que só ele manda e que esta acima dos todos, desde que ele entrou como primeiro aqui no município de Viana, o Partido esta sem era nem beira!

No tempo da Camarada Jinga o Partido no Município tinha peso, este camarada parece que veio para acabar com o MPLA não para ajudar!

Camarada João Lourenço abre os olhos, o teu sucesso dependera da boa governação na gestão Pública, da ética, no respeito aos direitos humanos, na valorização de angolano e no amor ao próximo.

Para Reflectirem:

A política é ciência importante para a sociedade e não pode ser interpretada erroneamente como ocorre em muitos casos, em que os gestores públicos utilizam-se de práticas politiqueiras sustentadas em jogos de interesses partidários ou mesmo em interesses próprios, abrangendo uma visão simplista e de curto prazo.

As práticas políticas devem evoluir. Os gestores públicos possuem a responsabilidade pelo processo de evolução, ou mesmo, revolução na gestão pública, pois o processo de mudança implica tanto na reorganização institucional/organizacional, quanto na quebra de paradigmas culturais do próprio cenário público, político e social.

Camarada João Lourenço faz uso as suas palavras, o povo está contigo! Queremos a mudança, queremos gestores dignos, queremos uma Angola justa, Queremos os corruptos fora da gestão pública!

Queremos os Generais da Paz!

Os olheiros que querem a boa gestão!

Colunistas