Connect with us

Politica

Carolina Cerqueira quer Casa das Leis credível e democrática

Published

on

A presidente da Assembleia Nacional (AN) apelou ontem, numa reunião extraordinária da Conferência de líderes das bancadas parlamentares, à participação e envolvimento dos deputados nos trabalhos preparatório da 147a Assembleia Geral da União Inter-Parlamentar (UIP) que Angola vai acolher em Outubro, de modo a torna-la mais credível, forte e democrática.

Carolina Cerqueira lembrou ainda que é esperada uma conduta exemplar por parte de todos os deputados, em todos os momentos para fortalecer a união, a coesão e o comprometimento de todos para, através do debate urbano e do diálogo e o debate construtivo, dirimirem os conflitos e expor as suas ideias para reafirmarem o carácter central do papel deste órgão de soberania no Estado democrático de direito.

Em declarações aos jornalistas após a reunião extraordinária da conferência de líderes, o primeiro vice-presidente da AN, Américo Cuononoca, explicou que a reunião de quarta-feira visou adequar a agenda de trabalhos que vai ser discutida hoje na conferência de líderes, tendo Carolina Cerqueira dado conta da necessidade premente de os deputados “participarem activamente, de forma exitosa”, na reunião da UIP que vai ter lugar em Outubro próximo e na qual Angola vai acolher mais de 1700 deputados de diferentes parlamentos.

“Há a necessidade de envolvimento de todos, em especial dos que estão em grupos de trabalho criados para o efeito”, disse o vice-presidente da AN.

Em matéria de questões internas, a conferência de líderes abordou a necessidade de os deputados primarem “pela boa conduta, de serem um modelo, um exemplo, pois têm um espaço privilegiado onde podem apresentar as inquietações e preocupações dos seus representados, ou seja, das populações”.

“Esse espaço é este, a Assembleia Nacional, que é um espaço de democracia, de convivência, de estabilidade, de concertação da paz, da reconciliação nacional e os deputados devem ser um modelo na transmissão desta coexistência pacífica dos cidadãos”, acrescentou.

“Devemos ser um espaço de paz, de fraternidade, e isso pode ‘contagiar’ e ajudar o nosso povo nesta senda de irmandade, fraternidade sem problemas”, disse, reforçando que “qualquer conduta indecorosa de um deputado pode afectar a instituição”, cujo “foco central é a defesa do Estado e dos interesses públicos, tendo a nação como foco central do nosso trabalho”.

Colunistas