Connect with us

Politica

“Caminho para transformação da nossa economia é longo”

Published

on

O Presidente da República, João Lourenço, disse hoje que o seu pelouro está engajado na criação de políticas para continuar a potencializar os camponeses.

João Lourenço reconheceu o empenho dos homens do campo e apelou aos empresários nacionais e internacionais a investirem no sector da agricultura.

“Para a campanha agrícola que agora inicia, disponibilizamos pela primeira vez uma linha de crédito para os produtores nacionais privados de matriz comercial, estabelecemos um regime de garantia de compras de alguns produtos do campo de amplo consumo produzidos no país, o fundo de garantia de crédito, o fundo de capital de risco, o fundo de apoio ao desenvolvimento agrícola e o próprio Banco de Desenvolvimento de Angola, foram potenciados para continuar o apoio à produção nacional, em particular, no âmbito do Planagrão. Estamos a trabalhar para simplificar e aliviar o plano fiscal, sempre que possível. No que diz respeito ao IVA sobre os alimentos, promovemos a iniciativa de redução de 14 para 7 por cento”, disse.

João Lourenço avançou também que o sector da agricultura vai continuar nas prioridades do seu Governo, por isso, foi incluído na agenda 20-50, com olhos postos no alcance da auto suficiência alimentar.

“Um dos cinco eixos da estratégia de longo prazo Angola 2050, recentemente aprovada, é uma economia diversificada e próspera com enfâse nos sectores da agricultura, pecuária, pesca, indústria transformadora, recursos minerais e turismo, o caminho para a transformação da nossa economia é longo mas está a ser feito com a convicção e dedicação de todos os filhos e filhas da nossa terra”.

João Lourenço, revelou ainda, que as reservas internacionais líquidas estão fixadas em 14,1 mil milhões de dólares, o que garante as importações por um período de pelo menos sete meses.

“Nossas reservas internacionais líquidas estão com 14,1 mil milhões de dólares americanos o que garante as importações num período de pelo menos sete meses o que nos dá algum conforto. Continuamos a trabalhar para assegurar a sustentabilidade das nossas finanças públicas que apresenta um bom desempenho em relação ao OGE de 2022, verificando-se um saldo fiscal global positivo de 1.02 por cento do PIB em resultado de uma receita de 13.3 bilhões de kwanzas e uma defesa fiscal de 12.8 milhões de kwanzas”, destacou.

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.

Colunistas