Connect with us

Sociedade

Cacuaco: moradores protestam contra falta de serviços essenciais do Estado

Published

on

Os moradores dos bairros Augusto Ngangula e Paraíso, em Cacuaco, estão reunidos, na manhã desta quarta-feira, 23, para protestarem contra a falta da ponte que facilitava a passagem de pessoas e meios destas zonas, que desabou há cerca de dez anos, e pela situação calamitosa que todo distrito urbano do Kikolo enfrenta.

“Os bairros Paraíso e Augusto Ngangula são os mais pobres do município de Cacuaco, onde se regista uma ausência quase total dos serviços do Estado”, afirma um morador

De acordo com o cidadão Fernando “Livi”, organizador da referida manifestação, em declaração ao Correio da Kianda disse que não se justifica que um bairro como o Paraíso, com uma população estimada em 91.742 habitantes, que liga ao bairro Augusto Ngangula, com uma população estimada em 130.408 habitantes, há anos não tenha ponte que facilite a transacção destas pessoas e meios que liga ao maior com mercado de Luanda, o mercado do Kikolo.

Segundo os moradores, há anos que a administração municipal teima que não é sua responsabilidade a reabilitação da referida ponte.

O activista Alá Molowingui e coordenador do projecto AGIR, entende que a ausência da ponte põe em causa a vida, a segurança, o comércio e a mobilidade das famílias que só dependem do comércio que se faz no mercado do Kikolo.

“A passividade e a falta de visão de conjunto do administrador municipal, que alega não ser sua responsabilidade reparar a ponte duma via terciária deixa os cidadãos revoltosos”, argumentou.

Por esta razão, segundo os organizadores dos protestos, que os cidadãos de Cacuaco estão a fazer uma manifestação diante da administração municipal, com concentração no bairro Paraíso, rua Primeiro de Maio, até a administração municipal.

Colunistas