Connect with us

Sociedade

Cacuaco: Cidadãos percorrem quilômetros para chegarem aos seus destinos

Published

on

Desde as primeiras horas desta segunda-feira, 10, a equipa do Correio da Kianda, deslocou-se em diversos pontos da cidade Capital, para verificar o impacto da paralisação de táxis, resultante da greve decretada pelos Taxistas.

Em Cacuaco, milhares de cidadãos caminham quilômetros para chegarem aos seus destinos e outros desistem da batalha de um lugar no táxi e regressam as suas residências.

Dona Maria Pereira, feirante do mercado do Kikolo disse que se encontra na paragem desde as primeiras horas do dia, tendo já caminhado desde a paragem do Kifandondo até a Vila de Cacuaco, e o seu destino é o mercado do Kikolo.

Já o João Mwenho, funcionário público culpabiliza o Estado por não saber negociar e facilitar a vida dos cidadãos que de forma honesta sustentam os seus familiares.

“Tinha que acordar mais cedo para chegar ao serviço, infelizmente desde as 6h na paragem não consigo apanhar o transporte”. Para ele toda reivindicação tem uma causa, e logo o governo devia ceder os pontos apresentado pelas associações.

Já outro cidadão que não quis ser identificado preferiu desistir da luta por um lugar no táxi. “Eu desisto, madrugei pra ver se consigo apanhar táxi, já são 8h da manhã, até agora nada, estarei sujeito a ser aplicado falta, lamentou.

O nosso jornal soube que desde as primeiras horas, já foram detidos cerca de cinco taxistas pela polícia na rota de São Paulo vila de Cacuaco.