Connect with us

Mundo

Burkina Faso suspende vários outros meios de comunicação do Ocidente e África

Published

on

O Burkina Faso suspendeu vários meios de comunicação do Ocidente e da África devido à cobertura de um relatório da Human Rights Watch (HRW) que acusava o exército de realizar execuções extrajudiciais.

A autoridade de comunicações do país anunciou este domingo que estava a suspender a transmissão de várias emissoras e bloqueando o acesso a alguns sites. A suspensão ocorre na sequência da BBC Africa e a Voice of America terem sido suspensas por relatarem a investigação da HRW, que afirmava que os militares burquinenses haviam executado cerca de 223 aldeões em Fevereiro, como parte de uma campanha contra civis acusados de colaborar com militantes jihadistas.

O Conselho de Comunicações do Burkina Faso anunciou que a rede de televisão francesa TV5Monde teria as suas transmissões suspensas por duas semanas, e o acesso ao seu site seria bloqueado.

Além disso, os sites da emissora alemã Deutsche Welle, dos jornais franceses Le Monde e Ouest-France, do britânico The Guardian e das agências africanas APA e Ecofin também foram bloqueados por tempo indeterminado.

No sábado, o porta-voz do governo burquinense, Rimtalba Jean Emmanuel Ouedraogo, rejeitou as alegações da HRW como “peremptórias” e negou que as autoridades não estivessem dispostas a investigar as alegadas atrocidades. Mencionou também que as mortes haviam levado à abertura de uma investigação judicial, citando uma declaração de 1º de Março de um promotor regional.

Enquanto isso, a violência na região, alimentada por uma década de luta com grupos islâmicos ligados à Al Qaeda e ao Estado Islâmico, piorou desde que os militares assumiram o controlo do Burkina Faso, Mali e Níger, em uma série de golpes de Estado de 2020 a 2023.

O Burkina Faso testemunhou uma grave escalada de ataques mortais em 2023, com mais de oito mil pessoas alegadamente mortas, de acordo com o grupo de monitoramento de crises ACLED, com sede nos EUA.

Burkina Faso: transmissões da BBC e VOA suspensas após denúncia de execução sumária

Colunistas