Connect with us

Desporto

Bruno Costa Carvalho ‘arrasa’ Luís Filipe Vieira e pede a sua demissão

Published

on

Bruno Costa Carvalho, adversário de Luís Filipe Vieira nas eleições de 2009, considera que o presidente do Benfica já não tem condições para continuar no cargo. Num longo texto publicado no Facebook, o antigo candidato critica o silêncio do líder encarnado em relação ao envolvimento na Operação Lex e sublinha que o “Benfica e o seu bom nome estão cada vez mais reféns da vida privada do seu Presidente.”

“É com um silêncio desesperado e desesperador que o Benfica reage ao caso dos mails em que suspeições atrás de suspeições são levantadas perante a total apatia de quem tinha a obrigação de defender o clube. É novamente com silêncio que Vieira responde, agora, às gravíssimas acusações de que é alvo de tráfego de influências junto de um juiz, alegadamente a troco de cargos no Benfica”, começou por escrever, acrescentando: “Luís Filipe Vieira tem arrastado, sistematicamente, o nome do Benfica para a lama de uma forma sem precedentes apoiado numa comunicação sem comparação na história do Benfica.”

A finalizar, Bruno Costa Carvalho foi claro no que entende ser o melhor para o clube da Luz. “Luís Filipe Vieira já fez danos inimagináveis à imagem do Benfica que vão demorar anos a reparar. O Benfica não merecia um Presidente como Luís Filipe Vieira. Sr. Luís Filipe Vieira, lamento dizer-lhe, mas está na hora de deixar o Benfica. Demita-se!”, apelou. 

Comunicado na íntegra: 

“O caso jurídico que Luís Filipe Vieira atravessa exige muita ponderação na sua análise, mas exige, sobretudo, muita firmeza e segurança nos valores que defendemos e obriga-nos a que sejamos capazes, com a devida serenidade, de tirarmos dos factos as devidas conclusões. Diga-se que nada me move contra o cidadão Luís Filipe Vieira, mas a minha reflexão prende-se com o Presidente do Sport Lisboa e Benfica porque é com esse clube, que tanto amo, que me preocupo. Tudo o resto é acessório. Fica apenas um aviso para quem ler o resto deste texto: como diz Umberto Eco, nem todas as verdades são para todos os ouvidos.

Há uns anos, Luís Filipe Vieira aprendeu, provavelmente com João Gabriel, que é indiscutivelmente um excelente profissional, que o silêncio às vezes é a melhor e a única arma para que alguém saia incólume de uma grande trapalhada. Emudecer e fingir ignorar o que diziam de si, levou Vieira longe. Mas até João Gabriel deveria ser capaz de explicar a Vieira que há um limite para tudo, até para o silêncio. Foi através do silêncio que Vieira geriu ao longo de todos estes anos as insinuações, mais ou menos directas, que lhe fizeram sobre a autenticidade do seu número de sócio.Foi através do silêncio que vimos a empresa de António Salvador (Presidente do Braga) construir o Seixal como se não houvesse mais nenhuma empresa de construção civil no mundo. Foi através do silêncio, e de nada explicar, que se fizeram várias negociatas ao longo dos anos em que as de Roberto e Garay foram só as mais badaladas.

A deste último até deu direito a que o Real Madrid nunca mais tivesse querido nada connosco.Foi com silêncio, e com uma data de demissão do seu motorista cirurgicamente conveniente, que Vieira saiu sorrateiramente da vergonha que foi a Porta 18 que, aparentemente, era usada por cidadãos colombianos com grande frequência e facilidade. Foi com silêncio e sem explicação nenhuma plausível que, um a um, vimos todos os opositores (ou quase) a juntarem-se a Vieira no Benfica. Foi com silêncio que Vieira respondeu ao facto dos bens provenientes da insolvência da sua empresa passarem a ser geridos por um fundo presidido por um Vice-Presidente do Benfica (Nuno Gaioso) e em que até o seu filho tem uma percentagem.

A promiscuidade entre os interesses de Luís Filipe Vieira e do Benfica intensifica-se perante o silêncio de Vieira e o silêncio geral, diga-se. É com um silêncio desesperado e desesperador que o Benfica reage ao caso dos mails em que suspeições atrás de suspeições são levantadas perante a total apatia de quem tinha a obrigação de defender o clube. É novamente com silêncio que Vieira responde, agora, às gravíssimas acusações de que é alvo de tráfego de influências junto de um juiz, alegadamente a troco de cargos no Benfica.É silêncio a mais. Ensinaram-lhe esta estratégia, mas ela tem limites e, no seu caso, esgotou-se. A vida pessoal de Vieira confunde-se, hoje, intimamente com o Benfica. O advogado do Benfica é o mesmo de Vieira, não se percebe se as reacções ao inquérito são do Benfica ou de Vieira.

O Benfica e o seu bom nome estão cada vez mais reféns da vida privada do seu Presidente que em Assembleia Geral chega ao desplante de dizer que liderará o Clube os anos que entender.A vontade de iludir as pessoas é tão grande que há muita gente que ainda não sabe sequer se Vieira é ou não arguido. Luís Filipe Vieira tem arrastado, sistematicamente, o nome do Benfica para a lama de uma forma sem precedentes apoiado numa comunicação sem comparação na história do Benfica. Luís Filipe Vieira já fez danos inimagináveis à imagem do Benfica que vão demorar anos a reparar. O Benfica não merecia um Presidente como Luís Filipe Vieira. Sr. Luís Filipe Vieira, lamento dizer-lhe, mas está na hora de deixar o Benfica. Demita-se!”

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *