Connect with us

Mercados

Botswana quer cooperar com Angola nos diamantes

Published

on

O Presidente do Botswana, Mokgweetsi Masisi, manifestou esta segunda-feira, na Cidade do Cabo, a intenção de o seu país cooperar com Angola no ramo dos diamantes.

O Estadista falava à imprensa angolana, durante a visita ao Stand de Angola, no quadro da Conferência Internacional sobre mineração em África denominada Mining Indaba, onde foi recebido pelo ministro dos Recursos Minerais e Petróleo, Diamantino Azevedo.

O titular dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo representa o país no evento, no qual participam, igualmente, nove empresas angolanas do subsector dos diamantes. 

No Stand de Angola, Mokgweetsi Masisi destacou as riquezas de Angola, que coloca o país numa posição de “muitas oportunidades e experiência”.

Face as potencialidades de Angola, o Presidente do Botswana quer aproveitar essa larga experiência angolana para desenvolver as suas infra-estruturas e ter o retorno da riqueza para melhoria das condições dos dois povos.

Stand de Angola atrai investidores  

Já o ministro dos Recursos Minerais e Petróleo, Diamantino Azevedo, destacou a visita do Chefe de Estado do Botswana ao Stand de Angola.

“Falámos da necessidade de trabalhar em conjunto a nível dos diamantes e iremos dar nota ao Presidente da República, João Lourenço”, disse, o governante angolano.

Relativamente à adesão ao Stand, que está ser muito concorrida, Diamantino Azevedo reiterou que o objectivo de Angola passa sempre por atrair investidores para o sector mineiro o que tem resultado em êxitos.

Na feira, Angola apresentou um painel com o tema “Angola: o Destino de Escolha para o Investimento Mineiro”.

Angola faz-se representar com nove empresas do subsector de diamantes, designadamente as empresas públicas da ENDIAMA e SODIAM, as Sociedades Mineiras de Catoca, Cuango, Chitotolo, Uari, Yetwene e Furi, bem como a Kapu Gems.

A “Mining Indaba” é uma conferência internacional sobre mineralização, que se realiza anualmente na África do Sul, mas devido à Pandemia da Covid-19 foi interrompida em 2020 e 2021.