Connect with us

Politica

Bispos da CEAST abordam situação de Cafunfo com vice-presidente do MPLA

Published

on

Os bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) visitaram, nesta quarta-feira, a sede do MPLA, para abordar com Luísa Damião, os recentes acontecimentos na vila de Cafunfo, na Lunda Norte, onde cidadãos perderam a vida, em um tumulto com a polícia.

O presidente da CEAST e arcebispo metropolitano da Arquidiocese de Luanda, Dom Filomeno Nascimento Vieira Dias, o vice-presidente da CEAST, Dom José Manuel Imbamba e o secretário geral da CEAST, Dom Antonio Jaka, foram recebidos pela vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, na tarde desta quarta-feira, 03, com quem abordaram questões ligadas à vida económica e social do país.

À saída da audiência, o presidente da CEAST, Dom Filomeno do Nascimento Vieira Dias, disse que o propósito do encontro foi o de partilhar com o MPLA questões de interesse comum, que se centram no esforço conjugado para o desenvolvimento harmonioso da nação e na contribuição de todas as forças vivas para o crescimento de Angola, como o país da paz e da fraternidade.

Ao abordar os últimos acontecimentos que ocorreram na Vila de Cafunfo, dom Filomeno considerou ser um assunto que merece um tratamento adequado e que as preocupações foram manifestas à vice-presidente do MPLA.

O arcebispo de Luanda referiu que no comunicado da CEAST sobre o sucedido apelaram a uma investigação isenta para se averiguar a veracidade dos factos.

Segundo o prelado, as opiniões não são convergentes e na maior parte dos casos contraditórios. Por isso, reiterou a necessidade de se dar uma resposta às populações de Cafunfo, “pois foi um acontecimento grave, onde houve perdas de vidas humanas e o país que nós sonhamos é onde a vida de cada pessoa é respeitada e onde as pessoas possam com serenidade trabalhar”, acrescentou.

Dom Filomeno Vieira Dias considerou “equilibrado” os pronunciamentos feitos recentemente pelo Presidente da República, João Lourenço, sobre os referidos acontecimentos.

“Podemos dizer que foi um pronunciamento que saiu fora do que tínhamos ouvido antes, foi muito mais harmonioso, construtivo, muito mais com um olhar de por encima à nação, e querer cuidar do todo. Esperamos que de facto as pessoas que estão no terreno possam agir em conformidade com o discurso do Chefe de Estado”, disse.

Dom Filomeno Vieira Dias referiu ainda que foram abordadas igualmente questões referentes à vida das populações, como assuntos ligados à administração do Estado, das autarquias, da necessidade de oportunidades para todos os cidadãos, sobretudo no sector da vida pública, económica e social, independentemente da sua filiação partidária.

Reconheceu, por outro lado, o trabalho do executivo na governação, tendo apontado a necessidade de se superar as dificuldades encontradas para que a política seja uma acção nobre de serviço público para os cidadãos na perspectiva do bem a todos.

Estiveram igualmente presentes na reunião o vice-presidente da CEAST, Dom José Manuel Imbamba e o secretário-geral da Organização, Dom António Jaca.