Connect with us

Mundo

Biden espera que trégua Israel-Hamas se prolongue para além de hoje

Published

on

O presidente norte-americano, Joe Biden, afirmou hoje esperar que a trégua de quatro dias acordada entre Israel e o Hamas, que termina na segunda-feira, se prolongue “para além” desse prazo.

“É meu objectivo e nosso objectivo assegurar que esta pausa continue para além de amanhã, para que possamos ver mais reféns libertados e mais ajuda humanitária entregue” à Faixa de Gaza, disse o Presidente dos EUA durante um discurso no estado de Massachusetts, em que anunciou a libertação pelo Hamas de uma criança norte-americana de quatro anos, de nome Abigail.

A criança foi tomada como refém em 07 de outubro pelo Hamas durante o ataque a Israel que desencadeou o conflito. De acordo com o conselheiro da Casa Branca Jake Sullivan, a menina “viu os seus pais serem mortos à sua frente”.

De acordo com as autoridades israelitas, o ataque do Hamas matou 1.200 pessoas, na sua maioria civis.

De acordo com a mesma fonte, cerca de 240 pessoas foram raptadas durante o ataque e levadas para a Faixa de Gaza.

Em represália, Israel declarou uma guerra para “aniquilar” o Hamas e bombardeou incessantemente a Faixa de Gaza. De acordo com os últimos dados do governo do Hamas, 15.000 pessoas foram mortas naquele enclave, incluindo 6.150 crianças e jovens com menos de 18 anos.

Israel e o Hamas acordaram sob mediação do Qatar uma trégua renovável de quatro dias nos combates e a libertação de reféns em troca de prisioneiros palestinianos.

Entretanto, apesar do cessar-fogo, Israel fez vários ataques durante a madrugada desta segunda-feira na Cisjordânia.

Segundo a Al Jazeera, uma ambulância foi impedida pelas forças israelitas de chegar ao campo de refugiados em Jericó, para socorrer palestinianos feridos.

O gabinete do primeiro-ministro de Israel afirmou que está a avaliar a lista de reféns que o Hamas propôs libertar.

Já o Crescente Vermelho disse que 21 palestinianos ficaram feridos em confrontos em Ramallah, na Cisjordânia ocupada. De acordo com a Al Jazeera, tudo aconteceu quando o exército tentava dispersar centenas de palestinianos que se reuniram para aguardar a libertação de crianças, devido ao acordo entre Israel e o Hamas.

Com agências internacionais e Márcia Cordeiro

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.