Connect with us

Mundo

Biden e Trump podem garantir nomeação dos seus partidos esta semana

Published

on

As eleições primárias em quatro estados, esta terça-feira, podem garantir quer o actual chefe de Estado, quer ao ex-presidente, os delegados suficientes para garantir as nomeações, sendo que as suas trajectórias não estão em causa depois dos bons resultados alcançados na chamada “Super Terça-feira”, que envolveu votações em 15 estados e forçou os últimos principais adversários a saírem da corrida.

O cada vez mais provável novo ‘frente a frente’ entre Biden e Trump, que será o primeiro numa eleição presidencial dos EUA desde 1956, deverá aprofundar as profundas divisões políticas e culturais, noticiou hoje a imprensa internacional.

No domingo, faltavam 140 delegados a Donald Trump, dos 1.215 necessários para conquistar a indicação dos republicanos na convenção nacional do partido neste verão.

Há 161 delegados republicanos em jogo esta terça-feira, na Geórgia, Mississípi, Estado de Washington e Havai.

Caso mantenha o forte desempenho, o magnata republicano pode conquistar todos os delegados na Geórgia, Mississípi e no Estado de Washington. O Havai aloca delegados proporcionalmente para que outros candidatos possam ganhar alguns, mesmo com uma pequena parcela dos votos.

No campo democrata, também Biden está prestes a garantir delegados suficientes para a indicação do seu partido para lutar por um novo mandato presidencial.

O presidente entra esta terça-feira com 102 delegados a menos dos 1.968 necessários para obter a indicação democrata, havendo 254 delegados democratas em jogo nos estados da Geórgia, Mississípi e Washington, além de disputas partidárias para as Ilhas Marianas do Norte e ‘Democratas no Estrangeiro’, que terminam naquele dia.

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.