Connect with us

Politica

 Benguela: UNITA defende melhorias de qualidade de vida dos angolanos

Published

on

O secretário provincial da UNITA em Benguela, Adriano Abel Sapiñala, defendeu, neste domingo, 16, o reforço dos programas de impacto social, com vista a melhoria da qualidade de vida das populações. Adriano Sapiñala disse ainda que os angolanos não devem permitir que “sejam roubados constantemente”, acusando, desta forma, os dirigentes do partido no poder de apoderarem-se da riqueza do país.

“O povo não deve habituar-se no seu próprio país estarem a nos manobrar como eles quiserem e como troco nos dão algumas migalhas e eles vão saqueando o dinheiro do povo”, argumentou.

O político, que falava num acto de massa no Bairro 28, município do Lobito, em Benguela, realçou que o país “tem dinheiro e nas condições que os cidadãos se encontram é caso para se dizer que todos os angolanos fomos roubados na nossa própria terra”, disse e acrescenta que “actos desses não se deve permitir constantemente”.

O secretário provincial da UNITA em Benguela, que completou, neste domingo, 16, três meses à frente da liderança da segunda maior força política na terra das “acácias rubras”, afirmou que o Lobito deixou de ser a cidade de postal de visita do país, devido o seu estado degradante.

“No passado, na estrada que liga entre o município da Catumbela e Lobito, havia um placar que dizia ‘Sejam bem-vindos ao Lobito – Sala de Visita’, actualmente, o Lobito está totalmente degradante. A falta de energia eléctrica foi também um dos assuntos levantados pelo político”.

Adriano Abel Sapiñala manifestou-se insatisfeito com a qualidade das infra-estruturas da cidade portuária e lamentou o facto de as mesmas estarem destruídas. O também parlamentar acredita que para sair desta situação já não se deve contar com o partido no poder porque, segundo o político, os dirigentes do MPLA mostram-se incapazes para resolver os problemas dos angolanos.

“Ao sair desta situação já não pode depender dos outros, aqueles que até hoje, se revelaram ser maus governantes já não devem ser os mesmos de quem deve depender a situação em que o Lobito se encontra, Benguela se encontra e país”.