Connect with us

Politica

Benguela ganha consulado de Cabo Verde

Published

on

Os cidadãos caboverdianos residentes na província de Benguela vão ganhar, em breve, um consulado honorário nos próximos dias, anunciou ontem o embaixador do arquipélago, que se encontra naquela região de Angola.

Trata-se do Consulado Honorário, que resulta da elevação do actual posto consular de Cabo Verde na província de Benguela, e terá um cônsul residente.

“Ainda não podemos divulgar quem é”, frisou o embaixador Júlio Morais, garantindo que estão a ser criadas as condições para melhor proteger e tratar a comunidade cabo-verdiana em Angola, e em particular na província de Benguela.

Embaixador de carreira, Júlio Morais considera, por outro lado, Cabo Verde e Angola países irmãos, por conta de ligações de laços de longa data, desde antes das suas independências do então regime colonial português.

A propósito, lembrou que Benguela foi o primeiro local onde se fixaram as primeiras comunidades cabo-verdianas emigradas para Angola, em meados do século passado, depois da crise de fome de 1947 e 1948 no arquipélago.

Estes cabo-verdianos, disse, vieram trabalhar em regime de contratados para as açucareiras, sobretudo, em Benguela, Caxito, Bom Jesus, Algodoeira, Cabinda e nas plantações de sisal.

Em Angola residem actualmente cerca de 30 mil caboverdianos, sendo que na capital do país, Luanda, reside a maior comunidade de cidadãos de Cabo Verde. Benguela é província com a segunda maior comunidade.

O embaixador de Cabo Verde fez saber que está em curso uma campanha para atribuição de nacionalidade para descendentes de primeira e de segunda geração de todos os cidadãos do seu país.

Este processo, de acordo com o diplomata, está a registar uma fluência significativa, com maior número no posto consular em Benguela.

“Nós estamos a apontar quase duas centenas de milhares de cabo-verdianos de segunda geração”, frisou, mostrando-se satisfeito com a forma como foi recebido pela comunidade do seu país em Benguela, para a troca de impressões.

Depois de Luanda, Benguela é a segunda província angolana com maior concentração caboverdiana.