Connect with us

Sociedade

Benguela: adolescente desaparecida depois de descoberta de violação pelo avô

Published

on

O chefe de fiscalização da administração municipal do Bocoio está a ser acusado de abusar sexualmente três pessoas da mesma família. A última vítima é uma adolescente de 17 anos e está desaparecida há uma semana.

O suposto abusador é tido como temível pelas autoridades do município de Bocoio. A tia da jovem desaparecida, disse que a sua sobrinha vem sendo abusada desde os seus 15 anos, numa altura em que coabitavam o mesmo lar, com o pretexto de colocá-la a estudar.

A tia disse que deslocou-se à escola onde a esposa do acusado é directora, a confrontá-la dos abusos sexuais e esta terá dito que o esposo já tinha deixado a prática, por isso não havia qualquer perigo em a menina continuar em sua casa.

“A menina trabalhava como funcionária do bar do senhor e é ali onde o senhor encontrava a menina e abusava sexualmente desde os 15 anos [em 2022] até há duas semanas”, disse acrescentando que o último acto ocorreu na centralidade do Lobito, em casa do acusado quando a menina fazia limpeza da casa.

A denunciante revelou ainda que uma semana depois do caso ter sido denunciado nos órgãos de comunicação social da província a menina desapareceu, e desconfia que a mesma esteja encarcerada pelo acusado.

Até ao momento, as autoridades na província ainda não apresentaram qualquer pronunciamento sobre o caso.