Connect with us

Sociedade

Bengo: Polícia desmantela sete grupos de marginais no Dande

Published

on

Sete grupos de marginais, compostos por 32 indivíduos, acusados de praticarem assaltos a mão armada, roubos em cantinas e residências nas localidades do Panguila, Libongos e arredores da cidade de Caxito, município do Dande, província do Bengo foram desmantelados pela Polícia Nacional, durante a operação “Resgate” soube hoje, terça-feira, a Angop, em Caxito.

Em declarações à imprensa, o director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Comando Provincial do Bengo da Polícia Nacional, Paulo Miranda de Sousa, afirmou que os grupos denominados “Os Mais Pausados”, “Os Placa 50”, “Os Kilendocos”, “Os Tipo Paco”, “Os Defumo”, “Os Bebés Juniores” e “Os Priva Pai” realizavam igualmente actos de vandalismo em via pública e furtos naquelas localidades.

Os grupos foram desmantelados durante uma operação conjunta denominada “Resgate” realizado de 11 a 14 deste mês, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) e o Comando provincial da Polícia Nacional, que resultou ainda na apreensão de duas armas de fogo (AKM e Mini-Uzi), dois carregadores e duas munições.

Foram ainda detidos no município do Dande 66 cidadãos como presumíveis autores de crimes diversos, com destaque para ofensas corporais, roubos de telemóveis, motorizadas, electrodomésticos, posse e consumo de estupefaciente (liamba) e posse ilegal de arma de fogo.

Durante a operação “Resgate” nove cidadãos estrangeiros da RDC foram interpelados e detidos por situação migratória ilegal, enquanto 26 supostos estrangeiros aguardam pela triagem do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME).

Paralelamente às detenções foram recuperadas 13 viaturas e cinco motorizadas, por infracções diversas ao código de estrada (exercício ilegal de táxi, falta de licença, taxa de circulação, seguro, documentação e alteração das características).

O oficial da Polícia Nacional reiterou o compromisso da corporação de prosseguir com as operações, com vista a garantir segurança e tranquilidade pública, tendo apelado maior colaboração da população na denúncia dos actos delituosos.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *