Connect with us

Economia

Banco BNI prepara fusão com Finibanco

O banco BNI considerou que o início das negociações com o Finibanco com vista a uma eventual fusão, hoje anunciada, permitirá criar, se houver acordo, uma instituição financeira “mais robusta e preparada” para os desafios da economia angolana.

Redação

Published

on

Num comunicado enviado à agência Lusa, o Banco de Negócios Internacional (BNI) sustenta tratar-se de um processo que vai ao encontro dos interesses de Angola.

“Trata-se de um processo que entronca num objetivo nacional cada vez mais assumido pelas autoridades nacionais, que olham para a existência de bancos angolanos fortes e sólidos, capazes de garantirem o património dos seus clientes como um desígnio nacional”, refere o curto comunicado do BNI.

Segundo a nota, o BNI, que adianta ter comunicado o início das negociações à entidade reguladora angolana, refere que é objetivo das duas partes “atraírem para a operação parceiros estratégicos internacionais”.

Hoje à tarde, em Lisboa, num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o Montepio Holding, participada da Caixa Económica Montepio Geral, indicou ter iniciado negociações para a fusão entre o Finibanco Angola e o Banco de Negócios Internacional (Angola).

“A Caixa Económica Montepio Geral […] informa que a sua participada Montepio Holding, SGPS, S.A. iniciou as negociações com os acionistas do Banco de Negócios Internacional, S.A. (Angola) com vista a uma fusão entre o Finibanco Angola S.A. e o Banco de Negócios Internacional, S.A.”, lê-se no comunicado.

De acordo com a informação remetida ao mercado, “é intenção das partes atrair a participação de parceiros estratégicos internacionais para esta operação”, de modo a contribuir para a “consolidação, reforço e abertura do sistema bancário e financeiro angolano”.

“O desenvolvimento e conclusão das negociações estão dependentes da tramitação necessária junto dos acionistas e das autoridades angolanas e, ainda, dos resultados do programa de avaliação de qualidade de ativos do sistema bancário angolano que decorre atualmente em Angola”, indicou a instituição financeira.

Caso a conclusão deste processo seja bem-sucedida, o Grupo Banco Montepio “cumprirá o objetivo estratégico já anunciado de não consolidação da sua participação no Finibanco Angola”, assegurou.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *