Connect with us

Politica

Autoridades de Kinshasa decretam recolher obrigatório a partir das 19 horas

Published

on

A comunidade angolana em Kinshasa diz-se tranquila e a vida voltou ao normal depois da fracassada tentativa do golpe de Estado, ocorrido este domingo.

Mariana António, cidadã angolana a residir naquele país há perto de dez anos, diz que a situação está calma, e as autoridades redobraram as medidas de segurança.

Mariana disse, por outro lado, que a reunião do Conselho de Segurança Nacional decretou neste domingo o recolher obrigatório a partir das 19h, com forte policiamento.

Entretanto, o Presidente em exercício da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), condenou a tentativa de golpe de Estado na República Democrática do Congo, e defende tolerância zero para com mudanças inconstitucionais em África, que atentam contra os princípios da União Africana e da carta das Nações Unidas.

João Lourenço orientou o secretariado da SADC, no sentido de preparar um Apelo Humanitário de modo a mobilizar recursos financeiros para acudir eventuais calamidades naturais na região.

João Lourenço disse ainda que foi criado um centro de operações humanitárias e de emergência para casos de resgate e apoios aos países mais afectados.

Durante a abertura da Cimeira Extraordinária dos Chefes de Estado e de Governo da SADC, o Presidente João Lourenço, que falava na qualidade de Presidente em Exercício da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, condenou a tentativa de golpe de Estado registada este sábado na República Democrático do Congo.

João Lourenço sublinhou que “a SADC defende a tolerância zero para com as mudanças inconstitucionais em África”.

João Lourenço considerou grave a situação dos países da região afectados pelos fenómenos e apelou solidariedade, e considera que as alterações climáticas estão a condicionar a produção de alimentos o que poderá colocar em risco a segurança alimentar.

Para o especialista em relações internacionais, Adão Baião, mais do que cimeira, “os estados necessitam de pragmatismo para resolução dos problemas que afectam as populações da região”.

Entretanto, o especialista em relações internacionais Eurico Gonçalves entende que João Lourenço, enquanto presidente da SADC, confia que o medianeiro no conflito naquela região poderá agir no sentido de justificar o titulo de Campeão da Paz em África.

Eurico, é de opinião que os EUA e a europa poderão se juntar nesta causa da consolidação da paz na região, com vista a salvaguardar os interesses que têm no Corredor do Lobito.

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.

Colunistas