Connect with us

Politica

“Aumento salarial enquadra-se nas medidas do Governo para melhorias da função pública”

Published

on

O Director Nacional do Trabalho do MAPTSS, António Estotes, disse que o novo Decreto Presidencial, tornado público esta sexta-feira, 19, sobre o aumento salarial na função pública, enquadra-se no conjunto de medidas que o governo tem implementado para melhorar a política remuneratória da Função Pública.

Estotes avançou que a medida, tomada para a melhoria de vida dos funcionários públicos, virá acompanhada de outras, como valorização e elevação das carreiras, após verificadas as questões específicas relativas a cada área.

Sobre o assunto, o economista José Macuva entende que o acréscimo suplementar do salário em cerca de 30 mil kwanzas é uma medida política em resposta à pressão das Centrais Sindicais.

José Macuva afirma, por outro lado, que o “governo vê-se preocupado com as reivindicações sistemáticas das Centrais Sindicais e, para dar resposta, adoptou-se essa medida”.

O académico considera que a medida não dará resposta cabal das reivindicações, mas, pode abrandar a tensão que se regista da parte da classe trabalhadora, tendo em conta os argumentos do Executivo que “não é possível atender as exigências do caderno reivindicativo por causa da situação económica que o país vive, decorrente do contexto internacional”.

Já o politólogo Luís Paulo Ndala, aplaude a medida, mas acredita que o anúncio vem na contra mão das discussões em curso com as Centrais Sindicais sobre o aumento do salário mínimo Nacional.

O politólogo recomenda ao governo e parceiros sociais, a trabalharem num plano salarial que “vá de encontro as reais necessidades que o país enfrenta.

De recordar que o Presidente da República aprovou uma remuneração suplementar de 30.000 kwanzas para funcionários públicos e agentes administrativos do regime geral da função pública, que entra em vigor a partir de 01 de Junho

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Júlio Januário

    21/04/2024 at 8:53 pm

    Mais se o executivo afirma que a situação económica do país está mal todos nós entendemos, mais porque aumenta um suplemento de 30% e outros 100 se os funcionarios de 30%são o que mais sofrem ,salário mais baixo que nem serve para nada ,mais um 30000 com IRT SEMPRE SERÁ MESMA MERDA.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *