Connect with us

Lifestyle

Associação Tchiweka de Documentação cria portal para divulgação do arquivo de Lúcio Lara

Published

on

Os arquivos da Associação Tchiweka de Documentação (ATD) disponibiliza a partir do desta quarta-feira, 14, o seu portal online, para divulgação de diversos documentos, entre textos, recortes de jornais, fotografias e vídeos iniciados pelo nacionalista Lúcio Lara, que tem sido recolhido desde 2006.

Iniciado com o espólio de Lúcio Lara “Tchiweka” (1929-2016), destacado combatente da luta de libertação e dirigente do MPLA, o arquivo é considerado como um acervo de inúmeras contribuições para a história política de Angola e tem recorrido também ao Projecto “Angola – Nos Trilhos da Independência” (2010-2015).

O comunicado daquela associação, enviado ao Correio da Kianda considera inegável a importância deste primeiro arquivo online angolano dedicado à história das lutas, contra o domínio colonial em Angola e nas outras ex-colónias portuguesas.

“O avanço para a digitalização dos documentos e a opção de acesso via internet, opção lógica dos arquivos actuais, tornou-se ainda mais urgente pelas restrições que a COVID-19 a todos impôs”, lê-se.

No portal www.tchiweka.org podem ser consultados documentos em formato de textos diversos, imprensa, fotografias, vídeos e outros.

Entretanto, a organização adverte que o acesso aos arquivos é faseado, por conta da complexidade do tipo de arquivo e face aos limitados recursos de que a ATD, tendo em conta o trabalho arquivístico ainda necessário, superar as inevitáveis falhas, identificando as melhorias necessárias em função da demanda dos utilizadores.

A ATD é uma associação angolana, sem fins lucrativos, classificada de utilidade pública desde 2012, e o seu Centro de Documentação Tchiweka gere um arquivo privado que se rege pela legislação angolana, respeitando os princípios defendidos pela Associação.

No mês em que a ATD celebra 15 anos de existência, este portal e o arquivo que nele se disponibiliza dão continuidade aos objectivos da sua criação, designadamente organizar e tornar acessível documentação que contribua para “preservar a memória e aprofundar o conhecimento sobre a luta do povo angolano pela independência e soberania nacional”.

O portal é uma transposição online uma grande parte do arquivo que, desde 2006, o seu Centro de Documentação tem vindo a gerir, organizar e ampliar.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas